Honestidade Contestada

capa-de-Honestidade-Contestada

Com base num fato real escrevi esta crônica. Acho que é preciso criticar o sistema, exercer nosso direito/dever de cidadão.
Era Auditor Fiscal da Receita Federal e funcionário público federal. Esta é uma história longa e recheada de altos e baixos, como de resto é a vida, por isso idealizei escrever um livro sobre o tema.

Tinha 38 anos quando aconteceu. Passados dezoito anos do ato de posse, abriram um processo administrativo contra ele. No final isentaram-no de culpa. Porém, um grupo de insatisfeitos dentro da Receita Federal não quis ficar quieto, havia muita inveja e vingança no ar. O brilhantismo dele o alçara a Chefe de Seção. Isso acirrara os ânimos. O processo administrativo foi encaminhado pelo Procurador-Chefe da Fazenda Nacional ao Ministério Público Federal. Dado início ao processo judicial na Justiça Federal levou 6 meses sendo lido, estudado, esmiuçado, por uma jovem juíza federal de primeiro grau, estudiosa e conhecedora das filigranas do processo. O processo caminhava regular, enquanto a titular da Vara Federal estava em exercício. Nas férias da titular um jovem juiz a substituiu. Foi procurado por um dos Procuradores da Fazenda Nacional e decidiu pela condenação. Não se provou fraude ou recebimento de propina, mas sabidamente a manipulação e evasão de divisas.

O condenado havia contratado um advogado de fama nacional na área do Direito Administrativo, pagou regiamente seus polpudos honorários adiantado, mas foi o estagiário do escritório a defendê-lo. Um jovem e brilhante advogado, sem grande cabedal de experiência. Recém-formado na faculdade de Direito. Entrou com todos os recursos, seguindo seus cursos, e não houve procedimento, mecanismo, estatuto cautelar, tecnicidade, brecha ou pai-nosso que restasse em seu arsenal de medidas e procedimentos a obstar o prosseguimento do processo e ao final inocentá-lo.

Esta é uma história ficcional, baseada em um caso real, porém adaptada por respeito as partes. No entanto, um inocente (como no caso em tela) por vezes é envolvido numa teia de corrupção e sequer sabe encontrar o fio da meada para poder compor uma defesa, enquanto os verdadeiros cabeças se escondem sob seus mantos negros da impunidade, auxiliados por julgadores corruptos ou omissos, que sequer estudam o processo e esmiuçam o caso, para detetar a verdade dos fatos, e o processo segue um curso de uma total teratologia do Direito, chegando às barras do Supremo Tribunal Federal que, no mínimo, devia considerar nulo o processo desde o seu início. Contudo, isso não acontece, enquanto grandes corruptos são soltos ou protegidos por estratégias esdrúxulas criadas por seus advogados e aceitas pela Justiça.

Primeiro trailer de filme criado através de inteligência artificial

Primeiro trailer de filme criado através de inteligência artificial

video criado por inteligencia artificial

É muito comum que as produtoras de filmes utilizem tecnologias avançadas na produção cenas e efeitos especiais, porém, até então nunca uma IA tinha sido usada, ou pelo menos de forma tão colaborativa, na elaboração de um vídeo, como no trailer de “Morgan”, lançado hoje nos Estados Unidos. Para isso, a IBM juntamente com a Century FOX escolheram o incrível sistema Watson, capaz de realizar em conjunto com os editores e produtores um trabalho que duraria cerca de um mês para ser feito, em apenas um dia.

Basicamente o que o Watson fez foi “assistir” e “estudar” trailers de outros 100 filmes de suspense e terror, aprendendo assim um padrão de sons, imagens, emoções e uma série de outras características desses gêneros cinematográficos. Aprendido essa lição de casa, a inteligência artificial assistiu “Morgan” em primeira mão, tendo depois de fazer uma espécie de resenha, selecionando as dez melhores cenas candidatas a entrar no trailer da produção. O interessante é que o mesmo trabalho foi realizado em trabalho pela equipe, porém ambos tiveram opiniões divergentes.

Contudo, segundo o IBM, o Watson acabou levando a melhor e apenas uma de suas cenas selecionadas acabou ficando de fora do trailer final. O resultado você confere abaixo e a sua opinião é bastante valiosa.

Com a direção de Luke Scott, filho do cineasta Ridley Scott, de “Alien”, o longa está marcado para estrear aqui no Brasil na próxima quinta-feira (8) e conta a história de um humano artificial criado em laboratório chamado “Morgan”, explicando assim o uso da tecnologia na criação do trailer.