A importância da leitura em nossa vida

silvia biobrafia

Ler para compreender.

Vivemos na era em que para nos inserir no mundo profissional devemos portar de boa formação e informação. Nada melhor para obtê-las do que sendo leitor assíduo, quem pratica a leitura está fazendo o mesmo com a consciência, o raciocínio e a visão crítica.

A leitura tem a capacidade de influenciar nosso modo de agir, pensar e falar.

Com a sua prática frequente, tudo isso é expresso de forma clara e objetiva.

Pessoas que não possuem esse hábito ficam presas a gestos e formas rudimentares de comunicação, deixam-se ludibriar com facilidade.

Isso tudo é comprovado por meio de pesquisas as quais revelam que, na maioria dos casos, pessoas com ativa participação no mundo das palavras possuem um bom acervo léxico e, por isso, entram mais fácil no mercado de trabalho ocupando cargos de diretoria, além de exercitar sua mente para ver o que parece obscuro.

Porém, conter um bom vocabulário não se torna o único meio de “vencer na vida”. É preciso ler e compreender para poder opinar, criticar e modificar situações.

Diante de tudo isso, sabe-se que o mundo da leitura pode transformar,  enriquecer cultural e socialmente o ser humano e, consequentemente uma nação. Não podemos compreender e sermos compreendidos sem sabermos utilizar a comunicação de forma correta e, portanto, torna-se indispensável a intimidade com a leitura. A leitura abre horizontes na mente insone dos não leitores.

Ler para compreender.

Para Monteiro Lobato um país se faz de homens e livros, para os governantes diferente não poderia ser. O papel da leitura na formação de um indivíduo é de notória importância. Basta-nos observar a relevância da escrita até mesmo na marcação histórica do homem, que destaca, por tal motivo, a pré-história.

Em uma esfera mais prática, pode-se perceber que nenhum grande pensador fez-se uma exceção e não deixou seu legado através da escrita, dos seus livros, das anotações. Exemplos não são escassos: de Aristóteles a Nietzsche, de Newton a Ohm, sejam pergaminhos fossilizados ou produções da imprensa de Gutemberg, muito devemos a esses escritos. Desta forma, iniciarmos o nosso processo de transformação adquirindo tamanha produção intelectual que nos é disponibilizada.

A aquisição de idéias pelo ser humano apresenta um grande efeito colateral: a reflexão. A leitura é capaz de nos oferecer o poder de questionar, sendo a mesma frequente em nossas vidas. Outrossim, é impossível que a nossa visão do mundo ao redor não se modifique com essa capacidade adquirida.

Embora a questão e a dúvida sejam de extrema importância a um ser pensante, precisam ter um curto prazo de validade. A necessidade de resposta nos é intrínseca e gera novas idéias, fechando, assim, um círculo vicioso, o qual nos integra e nunca terminamos de transformar e sermos transformados.

A leitura é a base para o desenvolvimento e a integração na sociedade e na vida, porquanto viver não é apenas respirar. Se Descartes estiver certo, é preciso pensar. Pensando, poderemos mudar o quadro negro do país e construir o Brasil de Monteiro Lobato. Um país de homens com idéias excepcionais o bastante para consertar o desconserto que vem a passos largos retirando riquezas de nosso país. O Brasil bem administrado, por homens cultos e letrados será o país do agora, o país rico, posto que retira de seu campo de ação a desonestidade que vem açambarcando nossas riquezas desde tempos além. A inteligência desenvolvida pela leitura dará a população compreensão do quanto podemos estar perdendo riquezas. Quanto aos homens públicos saberão eles como dizimar tais escapes sob os olhos da ingenuidade que espraia a todos que não tiveram a disponibilidade de se capacitar através da leitura e abrir seus horizontes mentais para tais pilhagem em todas as áreas. Não necessitaremos de uma Lava Jato para descobrir o mínimo, mas de consciência e cidadania para enxergar o real e o máximo que o Brasil tem da desnecessidade de ter pobreza em seu território. Somente a leitura capacitará o brasileiro para fazer de seu país uma nação forte e destemida, usando o que seu solo disponibiliza e impedindo a pilhagem de terceiros sob olhos ingênuos da maioria ou desonestos de muitos .

Escrever um romance é trabalho duro!  Nós apenas facilitamos.  Muito mais fácil.

Como escrever um romance usando o método do floco de neve

Randy IngermansonEste é Randy Ingermanson,  conhecido em todo o mundo como “o Snowflake Guy” em homenagem ao seu “Método Snowflake” para projetar e analisar romances. Ele escreveu seis romances premiados. Antes disso, havia escrito alguns que nunca foram publicados. Cada história foi difícil de escrever. Mas os romances posteriores foram muito mais fáceis do que os anteriores.

Por quê? Porque um dia percebeu  que era mais simples projetar suas histórias e criar meus personagens ANTES DE escrever seus romances. Dessa forma, ele foi capaz de gastar mais do seu tempo escrevendo sendo criativo e menos do seu tempo escrevendo para que tudo se encaixasse em um design coeso.

Anos atrás, juntou sias idéias  em uma ferramenta organizacional que chamou de  “método do floco de neve” . Isso se tornou a página mais popular do seu site e foi visto mais de seis milhões de vezes. O método Snowflake é usado por romancistas de todo o mundo.

Se você quer saber o  que as pessoas dizem sobre o método Snowflake,  procure no  Google “Snowflake method”. Você descobrirá que algumas pessoas adoram e outras não. Isso porque as pessoas são diferentes. O que não incomoda o autor. O ponto importante é que zilhões de pessoas em todo o mundo usam o método Snowflake, incluindo vários autores publicados.

Um desafio para trabalhar duro

A má notícia  é que o método Snowflake faz você trabalhar. Não nos enganemos que escrever ficção é fácil. Se fosse, todo mundo estaria escrevendo ficção. Escrever um romance é difícil. O método Snowflake ajuda você a organizar suas ideias, mas também faz você trabalhar. Difícil.

O método Snowflake tem dez etapas  que incluem uma ideia de história de alto conceito, uma estrutura de três atos, uma análise detalhada de caracteres, uma sinopse, uma lista de cenas e muito mais. Isso é um pensamento sério que você precisa fazer.

A boa notícia  é que ele criou um software para tornar simples e divertido trabalhar os primeiros nove passos do método Snowflake (tudo menos o passo 10, escrever o primeiro rascunho – você já pode fazer isso em qualquer processador de texto). Ele tem mais de vinte e cinco anos de experiência em escrever software. Então decidiu escrever um programa, o  Snowflake Pro , para fazer as etapas de trabalhar através do método Snowflake uma alegria – pelo menos para para ele.

Adicionou em quatro exemplos  de análises de Snowflake de livros e filmes populares. (Foi com a ajuda da filha Carolyn, graduada em Literatura Inglesa, que o ajudou a escrever esses quatro exemplos de flocos de neve.) Eles estão todos incluídos no  Snowflake Pro :

  • Ido com o vento
  • Harry Potter e a Pedra Filosofal
  • piratas do Caribe
  • Orgulho e Preconceito

Vendo o Grande Quadro

Floco de neve Pro 1 - resumo da história de um parágrafo

Muitos escritores têm dificuldade em  explicar sua história para agentes ou editores. O método Snowflake pede que você defina um resumo de uma frase e, em seguida, expanda-o para uma estrutura de três atos. Isso leva algum pensamento. Isso força você a realmente entender sua própria história.

Entendendo seus personagens

Vários dos passos  do método Snowflake pedem que você defina seus personagens e então os conheça – muito bem. Isso paga dividendos enormes na sua escrita de ficção. Quanto melhor você entender seus personagens, mais real eles parecerão para seus leitores.

Snowflake Pro 2 - Entendendo seus personagens

Alinhando suas cenas

Um romance moderno tem dezenas de cenas  – muitas vezes mais de cem. Gerenciar todas essas cenas é difícil, porque elas cobrem centenas de páginas em seu manuscrito. Uma lista de cenas permite que você veja todas as suas cenas de relance. O Snowflake Pro  facilita a criação e edição da sua lista de cenas. Você pode importar suas cenas diretamente de sua sinopse, editar cenas, movê-las, adicionar novas cenas, excluir cenas que não estão funcionando e estimar a contagem de páginas da sua história. E muito mais.

Snowflake Pro 3 - Sequência de cenas

Criando uma proposta – ao toque de um botão!

Muitos editores e agentes  insistem em receber uma proposta de livro para o seu romance. Não há nada complicado sobre uma proposta. Ele mostra uma parceria de negócios sugerida entre você e um possível editor, explicando os riscos e as recompensas da publicação do seu romance.

As boas notícias?  Muitas das peças de uma proposta de livro são, na verdade, etapas do método Snowflake.

Então ele adicionou um passo bônus no Snowflake Pro . Isso não faz parte do método Snowflake; é apenas um pouco de guloseima como um recurso extra porque  tinha todas as informações necessárias:

Ao pressionar um botão , o  Snowflake Pro  escreverá o esqueleto de uma proposta de livro para o seu romance. Se você fizer todos os seis primeiros passos do método Snowflake, todos eles irão direto para os lugares corretos em sua proposta. Se você pular etapas, tudo bem – o  Snowflake Pro  deixará espaços vazios em sua proposta, com instruções sobre como preenchê-las.

O Snowflake Pro  também escreverá em espaços vazios para coisas como sua análise de mercado e plano de marketing que NÃO fazem parte do método Snowflake – junto com algumas sugestões inteligentes sobre como preencher essas partes essenciais.

Basta pressionar esse botão  e o  Snowflake Pro  salvará o esqueleto de sua proposta como um arquivo RTF no disco rígido – pronto para ser carregado em qualquer processador de texto, onde você poderá preencher todos os detalhes. (Arquivos RTF são universais. Todos os processadores de texto podem lê-los.)

Se você já tentou escrever uma proposta de livro , sabe que a parte mais difícil é apenas começar. O que deve entrar e o que não deve? Como você formata isso? Como você sabe se está fazendo certo?

Não fique paralisado pela incerteza . Randy Ingermanson ama escrever propostas. Já escreveu inúmeras. Um dos seus ex-editores ensina “como escrever uma proposta” em conferências o tempo todo, usando uma proposta antiga que ele vendeu para ele anos atrás.

Com o uso do o Snowflake Pro dá para começar a usar  sua proposta. E, em seguida, use todas as dicas práticas que o  Snowflake Pro  incorpora na proposta para guiá-lo no polimento de alto brilho.

Proposta Pro Snowflake

Sua licença

Ao comprar o Snowflake Pro , você compra uma licença para executá-lo em até cinco de suas próprias máquinas pessoais. Se você tem um laptop e um computador de mesa e possui outros computadores que seu cônjuge e seus filhos usam, você está licenciado para instalar e executar o  Snowflake Pro  em todos eles. Sim com certeza. Essa é uma licença muito permissiva. Em troca disso, é importante que você não pirateie o  Snowflake Pro . Todos temos que fazer a coisa certa; por isso agradece antecipadamente por você fazer a coisa certa por ele.

O Snowflake Pro será executado no seu computador?

Randy Ingermanson escreveru o Snowflake Pro  em uma linguagem chamada Java, que roda em qualquer laptop moderno ou computador desktop executando Mac, Windows ou Linux. Se o seu computador era novo nos últimos seis anos, você deve ser capaz de baixar o  Snowflake Pro , instalá-lo e executá-lo. O trabalho de Randy Ingermanson foi duro com sua equipe de testadores para tornar todo o processo o mais simples e livre de erros possível. Veja os Requisitos do Sistema abaixo. Se não conseguir que o  Snowflake Pro  funcione em pelo menos um dos seus computadores, ELE LHE DEVOLVE SEU DINHEIRO

Requisitos do sistema:  15 MB de espaço no disco rígido. Java versão 1.5 ou posterior.

(Java vem instalado na maioria dos computadores modernos. Se não estiver pré-instalado em sua máquina, você pode obter Java GRÁTIS no site oficial do Java aqui .) Aqui estão os sistemas em que a equipe de testadores testou o  Snowflake Pro  :

  • No Windows XP ,  é bom.
  • No Windows Vista ,  Windows 7 ,  Windows 8 ou Windows 10 ,  é extremamente bom.
  • Em um Mac , ( Tiger ,  Leopard ,  Snow Leopard ,  Leão ,  Leão da montanha , Mavericks ,  Yosemite, El Capitan, Sierra, ou High Sierra ),  está excepcionalmente bom.
  • No Linux ,  você tem alguma distribuição recente com o Java instalado,  é bom.

Por favor, note que tablets e telefones não são laptops ou computadores desktop. Snowflake Pro não executa em um iPad, iPod, iPhone, Blackberry ou dispositivo Android. 

Upgrades gratuitos para a vida. Sem brincadeiras!

Quando você compra o Snowflake Pro , está comprando todas as atualizações futuras que Randy Ingermanson já fez. Como parte do processo de compra, você  fornecerá seu endereço de e-mail. Seu sistema enviará um e-mail sempre que houver um upgrade do  Snowflake Pro .Isso é para  corrigir um bug, adicionar um novo exemplo do Snowflake,  adicionar um novo recurso para tornar o  Snowflake Pro  ainda mais poderoso ou mais fácil de usar, você receberá a atualização. Quase instantaneamente pela internet. Livre.

Randy Ingermanson é romancista  e pretende usar o  Snowflake Pro  em todos os romances que  escrever a partir de agora. Então você pode apostar suas tulipas que ele vai fazer isso funcionar tão bem quanto possível, tão facilmente quanto possível, e tão confiável quanto possível. Ele é um perfeccionista e quer que seu software funcione perfeitamente. Tem muito mais controle sobre o  Snowflake Pro  do que sobre aquele processador de texto miserável e desajeitado que comprou de You-Know-Who.

É por isso que o Snowflake Pro  está disponível apenas como um download eletrônico. Ele não envia um CD para você. Você faz o download do  Snowflake Pro  pela internet. Dessa forma, sempre que houver uma nova atualização, o sistema enviará um e-mail solicitando que você baixe a versão mais recente. Esse tipo de política de atualização não seria econômico se ele distribuísse o  Snowflake Pro  em CDs. 

Aqui está o que você ganha no Snowflake Pro

Aqui estão algumas das principais coisas que  você obtém no  Snowflake Pro :

  • Uma forma fácil  de trabalhar em cada uma das principais etapas do método Snowflake:
    • Seu enredo de uma frase . Esta é a sua ferramenta de vendas mais poderosa para vender o seu livro.
    • Seu resumo de um parágrafo . Se alguém perguntar sobre sua “estrutura de três atos”, é isso em um parágrafo. Memorize antes de falar com editores ou agentes.
    • Sua informação chave do personagem . As histórias de cada personagem, ambição, epifania e outras informações cruciais. Se você não entende seus personagens, é porque você ainda não fez as perguntas certas.
    • Uma sinopse de uma página . Crescer isso naturalmente a partir do seu resumo de um parágrafo. Esta é a sua linha de base para criar a sinopse que você precisará para seu editor algum dia.
    • Esboços de personagens . Estes são ótimos para inserir diretamente em uma proposta, porque os editores adoram ficção voltada para personagens.
    • Uma sinopse de quatro páginas . Expanda isso a partir da sua sinopse de uma página. Com isso em mãos, você saberá todas as curvas importantes da sua história.
    • Bíblias de personagens . É aqui que você salva todos os detalhes incômodos de que precisa para escrever caracteres tridimensionais. Cuide dos detalhes e seus personagens cuidarão de você.
    • Uma lista de cenas . Você pode conseguir isso rolando importando uma de suas sinopses, então ajuste-a para ter uma visão geral de cada cena em seu romance. Isso torna a reorganização de cenas em seu romance uma brisa. Inclui uma projeção de contagem de palavras para que você possa estimar quanto tempo seu romance será.
    • Detalhes da cena . Qualquer informação perdida que você precisa para cada cena vai aqui. Não perca essa informação! Coloque onde você não pode perder.
  • Ajuda de áudio em cada etapa do floco de neve . Se você é um aprendiz de áudio, isso ajudará a bloqueá-lo na sua memória.
  • Ajuda de texto em cada etapa do floco de neve . Se você precisa ver as palavras, esta é para você.
  • Quatro exemplos de flocos de neve para mostrar como é feito:
    • Ido com o vento
    • Harry Potter e a Pedra Filosofal
    • piratas do Caribe
    • Orgulho e Preconceito
  • Um botão para criar o esqueleto da sua proposta . Clique nesse botão e o  Snowflake Pro  gravará um arquivo RTF que contém o núcleo de uma proposta. Não fique paralisado por dúvidas sobre como escrever uma proposta.
  • A sabedoria acumulada  de mais de 20 anos de um romancista publicado o gabarita a dizer que seu método e seu programa são eficazes. Já publicou seis romances. Ganhou cerca de uma dúzia de prêmios. O método Snowflake contém o que ele acredito ser essencial para escrever ficção. E

O problema?

Não existe tradução para o Português até o momento. Precisamos aguardar que Randy Ingermanson faça a tradução do programa para que os brasileiros possam adquiri-lo.

A FELICIDADE É UMA ALEGRIA CRÔNICA

bicicleta-florida

Silvia R. Pellegrino

Raios de sol lavavam calçadas, edifícios, o céu dourava com o sol prestigiando a cidade. Num repente pingos d´água caíam do céu sobre os curitibanos. A cidade estava cheia deles. Transitavam pela Rua Quinze naquele passo apressado sem sequer prestar atenção ao dourado do sol, mas os pingos, tais quais caleidoscópios fizeram todos correrem para debaixo de marquises, comprar guarda-chuvas de vendedores oportunistas. Eu, porém, observava os belos caleidoscópios que ensopavam meus cabelos e refrescavam meu corpo. Andar tranquilo, aproveitei meu momento fortuito. Nos minutos seguintes os curitibanos se viram perdidos, saindo debaixo de marquises e fechando os guarda-chuvas recém comprados. Era uma época em que eu transitava muito pela Rua Quinze. Meu trabalho ficava a quinze quadras do meu apartamento e aquele era meu caminho da roça. Por isso, nunca me espantei com aquelas viradas de tempo tão rápidas e fugazes. Sempre me encantei com o espetáculo, mas não conseguia agir como os curitibanos. Aquilo alimentava minha alma e a lavava de amor. Sempre amei Curitiba e suas viradas de tempo rápidas. O casaco sempre em mãos e, às vezes, uma sombrinha pequenina na bolsa. Na verdade, naquele dia nem a peguei, senti que seria apenas uma lavada de alma e a recebi com alegria. Os curitibanos pareciam ter se tornado tão avessos aquilo, que ficavam tontos e não aproveitavam a beleza de sentir os pingos nos rostos e apreciar suas cores variadas. Cheguei ao trabalho, cabelos já secos e encontrei o alvoroço de sempre, porque Curitiba adorava pregar peças em todo mundo com seu tempo maluco. A alegria me tomou por inteiro e a felicidade me invadiu. Jamais terei raiva de viver numa cidade tão cheia de surpresas. Eu a amo, simplesmente. E, pensar que nem nasci aqui, mas meu coração é curitibano, completamente apaixonado.

A Terra é Azul – 2. Capítulo

  1. Yuri Gagarin

YURI-AGARIN

Ao se aperceber naquele ambiente fantástico, completamente fora de seu raciocínio científico, lembranças borbulhavam em seu cérebro, numa fugidia esperança de estar sonhando.

Quando era muito pequena formulava pequenos versos e os espalhava pela casa, onde o pai ou a mãe pudessem acha-los. Deram-lhe livros de Monteiro Lobato para ler. Gostou, porém não eram daquelas histórias que gostaria de falar. Olhava os céus e se imaginava voando pelas estrelas, onde encontrava mundos diferentes. Seres diferentes, com linguagens diferentes, mesmo não conseguindo captar-lhes o significado. Ficava feliz nesses espaços. Era como se fizesse parte do Universo.

Ao ler numa revista a viagem de Yuri Gagarin ao espaço, teve um acesso de choro, misturado com alegria. Parou sobre as frases pronunciadas por aquele homem: “A Terra é azul”. Lembrava-se nitidamente que foi naquele 12 de abril de 1961, que Yuri Gagarin tornou-se o primeiro homem no espaço a completar uma órbita terrestre e anunciado ao mundo a cor do Planeta.

Colou a reportagem em seu diário, com a figura de Yuri Gagarin: “O cosmonauta da ex-União Soviética, Yuri Gagarin, ficaria conhecido mundialmente como o primeiro homem a viajar no espaço.

A partir do Cosmódromo de Baikonur, no Casaquistão, a nave Vostok 1 decolou para o seu primeiro e único voo espacial e pouco depois da decolagem, a 327 quilômetros de altura, Yuri Gagarin, via rádio, revelava a todos os seres humanos a cor do Planeta: ”A Terra é azul!”.

Foi a exclamação do primeiro homem a ver o nosso planeta do espaço. Um pequeno voo de 108 minutos, o suficiente para que Gagarin se tornasse, aos 27 anos, herói nacional e, mais tarde (após a Guerra Fria), uma figura internacional. “Foi só uma órbita, mas foi o primeiro passo”, chegou a dizer, e tinha razão, porque a caminhada não mais parou e estava aberta a corrida ao espaço. Foram os 108 minutos que mudaram o Mundo.”

Passou a admirar aquele homem durante toda a vida. A mãe não entendeu a reação. Por que uma garota de dez anos chora por uma descoberta, apesar de importante para a humanidade, tão longe da realidade em que viviam?

A garota passou a viver em transe e procurava tudo que pudesse ser escrito sobre ele e sobre o espaço. Recortou reportagens, fez colagens, escreveu suas emoções e o que pensava sobre a descoberta para o mundo. Seu corpo tremia, como se já tivesse vivido uma experiência semelhante. Pensou em seus devaneios sobre outros mundos e já se imaginava viajando pelo espaço. Era isso que faria quando crescesse.

Apresentou certa vez um trabalho escolar sobre todas as viagens fora da Terra que os astronautas já tinham feito. Chegou até a falar com o professor de português que tinha certeza de que um dia encontraria um novo mundo e todos os humanos poderiam viver nele, em paz. O professor achou graça da capacidade de imaginação daquela adolescente.

— Você deveria ser escritora. Com essa imaginação tenho como certo que

alcançará sucesso. Exercite os ensinamentos sobre literatura que tivemos nestes últimos meses. Você tem o dom da escrita.

Ela olhou o professor Marenda e ficou agradecida pelos elogios. Cecília já o admirava, mas naquele momento ele conseguiu erguer sua autoestima. Sentia-se um tanto deslocada entre os colegas. Todos a chamavam de gordinha numa época em que Mary Quant criou a minissaia, um símbolo que iria acompanhar a juventude rebelde dos anos 60, da qual fazia parte. Era a data da tesourada que a estilista um dia deu no vestido da famosa manequim Twiggy, provocando um impacto tão grandioso, chocando os padrões da época e mudando completamente a visão e a conduta da juventude.

Nessa história ela ficou de fora. Enquanto Twiggy lançava a modelo magérrima e com os cabelos curtos e lisos, ela era gordinha e tinha os cabelos mais crespos do mundo.

Receber um elogio, mesmo que ao seu intelecto, diante de toda a classe, foi a glória para Cecília.

Porém, quando o professor começou a ler um poema, ela ficou aterrada. Seu rosto gorducho de maçãs vermelhas foram ficando roxas, pois percebeu que todos iriam saber que aquele era o “seu poema”.

Na verdade nele estava implícito sua paixonite por um novo engenheiro recém-chegado na cidade e a quem ela dedicara o poema. Ele tinha 26 e ela 14 anos.

Seu poema era uma declaração de amor!

Transtorno de humor

Transtorno de humor

transtorno-de-humor

O texto é um tanto longo, mas, como sempre digo: o saber não ocupa espaço e é sempre bom aprendermos mais alguma coisa, seja em que área for. Espero ajudar alguém com esse texto que compilei da ABRATA.

O QUE SÃO TRANSTORNOS DO HUMOR?

É uma doença que se caracteriza pela alternância de humor: ora ocorrem episódios de euforia (mania), ora de depressão, com períodos intercalados de normalidade. Com o passar dos anos os episódios repetem-se com intervalos menores, havendo variações e existindo até casos em que a pessoa tem apenas um episódio de mania ou depressão durante a vida. Apesar de o Transtorno Bipolar do Humor nem sempre ser facilmente identificado, existem evidências de que fatores genéticos possam influenciar o aparecimento da doença.

Muitas vezes o paciente não percebe que tem esta enfermidade, e é necessário que familiares e amigos estejam bem informados, e saibam reconhecer alguns dos seus sintomas para poderem encaminhá-lo a um tratamento adequado A pessoa com Transtorno Bipolar do Humor pode apresentar grandes oscilações no seu estado de humor, atrapalhando muito o andamento de sua vida no trabalho, nas relações afetivas e familiares.

A EUFORIA

(Ou mania) É um estado de exaltação do humor, com aumento de energia, sem qualquer relação com o momento que o indivíduo está vivendo. Nesse período do transtorno bipolar, o paciente não está deprimido nem alegre por motivo especial, mas apresenta humor eufórico ou irritável. Em geral, a mudança do comportamento na euforia é súbita, mas o indivíduo não percebe sua alteração ou a atribui a algum fator do momento. O senso crítico e a capacidade de avaliação objetiva das situações ficam prejudicados ou ausentes.

Este texto foi produzido pelos pacientes da ABRATA sob supervisão do Conselho Científico.

QUE TIPOS DE TRANSTORNOS DO HUMOR EXISTEM?

Os transtornos do humor podem ter freqüência, gravidade e duração variáveis. Portanto, a depressão pode ser única ou recorrente (repetir-se várias vezes), de intensidade leve, moderada ou grave e durar semanas, meses ou anos. Se os sintomas persistirem por anos são chamadas de crônicas. Se for leve ou moderada, a pessoa ainda consegue realizar suas atividades, com esforço, algo impossível se ela for grave. A maioria das pessoas que sofre de depressão não acha que está doente porque não está gravemente deprimida, ou seja, incapacitada, desesperada ou angustiada. A distimia é um tipo de transtorno do humor com sintomas depressivos mais leves que da depressão, porém duradouros e oscilantes, em que predominam irritabilidade e mau-humor.

Frequentemente é confundida com a personalidade da pessoa e costuma evoluir para depressão.

Basta uma única fase de hipomania ou mania, precedida ou não de qualquer tipo de depressão acima mencionado, para diagnosticar transtorno do humor bipolar. Depois da primeira (hipo)mania geralmente alternam-se depressões e euforias de intensidade variável.

Existem 4 tipos de transtorno bipolar. Se houve pelo menos um período de mania ou estado misto é bipolar tipo I; quando só aconteceram hipomanias – crises de euforia mais leves que mania – bipolar tipo II. O estado misto caracteriza-se pela superposição ou alternância num mesmo dia de sintomas depressivos e eufóricos importantes. Na ciclotimia se alternam durante anos sintomas de depressão e de euforia ainda mais leves, que duram apenas alguns dias. Pode ser confundida com um jeito de ser “instável”, “cheio de altos e baixos” e frequentemente antecede sintomas depressivos e eufóricos mais graves.

Se a depressão, a mania ou o estado misto estiverem acompanhados de alucinações (sentir, ver ou ouvir algo que não existe) ou delírios (pensar algo irreal, como achar-se culpado de coisas que não fez, que está sendo perseguido, que possui poderes especiais, etc. ) trata-se do subtipo psicótico.

O transtorno do humor bipolar também pode ser chamado de transtorno afetivo bipolar ou doença maníaco-depressiva.

* COMO TRATAR ALGUÉM COM TRANSTORNO BIPOLAR?

* Orientação Psicoeducacional

* Tratamento Medicamentoso

* Eletroconvulsoterapia

* Tratamentos Psicológicos

* Problemas que comprometem o resultado Terapêutico

* Como a família e amigos podem ajudar?

* Como o paciente pode se ajudar?

* Mensagem Final

COMO TRATAR ALGUÉM COM TRANSTORNO BIPOLAR?

O aparecimento do transtorno bipolar se deve a uma combinação de fatores, em que aspectos biopsicosociais desempenham papel importante no desencadeamento da doença. Assim sendo, tratamentos medicamentosos, orientação sobre a doença e psicológicos estão indicados. O segredo está no encontro da combinação ideal para cada paciente.

ORIENTAÇÃO PSICOEDUCACIONAL

Se o remédio não for tomado, de nada adianta receitá-lo. Para aumentar o sucesso do tratamento é preciso esclarecer o paciente e familiares sobre os sintomas da doença, suas causas, como ela pode seguir durante a vida da pessoa, quais os riscos, que atitudes tomar durante a depressão e na mania, como se preparar para as recorrências e assim por diante. Alguns aspectos são fundamentais. Em primeiro lugar, estará sendo tratado o diagnóstico de transtorno bipolar, não apenas sintomas depressivos ou eufóricos. Levando em consideração que a doença é para a vida toda, podendo hibernar por meses ou anos, o tratamento deve ser planejado para atender as necessidades a curto, médio e longo prazos.

Na orientação acerca da doença também deve ser abordado o preconceito. Resolver dúvidas ajuda a diminuí-lo, mas só o tempo poderá eliminá-lo de vez. Infelizmente pacientes e famílias sofrem durante anos acumulando ressentimentos, queda do poder aquisitivo, atraso na formação, antes da aceitação do diagnóstico e do tratamento.

Outra questão a ser aprendida é como lidar com uma nova crise. Cuidar da decepção, da frustração, da desesperança e além disso prevenir consequências prejudiciais são fundamentais na recuperação.

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO

Existem vários tipos de substâncias usadas no tratamento do transtorno bipolar, dependendo do estado em que o paciente se encontra: estabilizadores do humor, antidepressivos, antipsicóticos e tranquilizantes. Para tratar uma crise de depressão pode ser necessário o uso de antidepressivos, se os estabilizadores do humor não forem suficientemente eficazes; numa (hipo)mania apenas estabilizadores do humor podem resolver ou se adiciona antipsicóticos e tranquilizantes. Estes são os tratamentos de fase aguda.

Quando a pessoa já teve pelo menos 3 crises ou uma muito séria e tem o diagnóstico de transtorno bipolar do humor, é aconselhável não adiar o tratamento de manutenção, para evitar ou reduzir a gravidade de novos períodos de doença. Os estabilizadores do humor podem bastar para controlar uma (hipo)mania ou estado misto, mas são os remédios ideais para o tratamento de manutenção ou preventivo de novos episódios do transtorno bipolar.

É importante lembrar que mesmo a curto prazo, o efeito dos medicamentos na depressão, na (hipo)mania ou no estado misto leva pelo menos duas a quatro semanas para ser significativo. A melhora completa pode levar alguns meses e depois disso é necessário manter as medicações usadas na fase aguda da doença por mais algumas semanas ou meses, dependendo da gravidade. Depois de melhorar por completo, não apenas parcialmente, o paciente segue para a fase de manutenção.

Nesta fase normalmente a pessoa se sente bem e corre o risco de descuidar do rigor no tratamento medicamentoso. Da mesma maneira como acontece na hipertensão arterial ou no diabetes, a pessoa se sente bem por estar tomando remédios. Ela não pode parar sem o consentimento do médico achando que está curada.

Felizmente dispomos hoje em dia de vários remédios que podem controlar o transtorno bipolar do humor, de tal modo que se a pessoa não puder tomar algum deles ou não se beneficiar o suficiente, é possível trocá-los ou fazer combinações entre eles. Serão mencionados somente os disponíveis no Brasil.

Estabilizadores do humor são os remédios mais importantes e devem ser usados a partir do diagnóstico de transtorno bipolar. Controlam o processo de ciclagem de um episódio a outro, reduzindo a quantidade de depressões e (hipo)manias e a gravidade delas. Eles variam entre si no efeito antidepressivo e antimaníaco. Os mais estudados e bem conhecidos são o carbonato de lítio, a carbamazepina e o ácido valpróico. Com exceção do lítio, todos eles são também usados como anticonvulsivantes (remédios para tratar epilepsia).

– lítio (Carbolitium“, Litiocar, Carbolim)

– carbamazepina (Tegretol“)

– oxcarbazepina (Trileptal“)

– ácido valpróico (Depakene“)

– lamotrigina (Lamictal“)

– gabapentina (Neurontin“)

– topiramato (Topamax“)

Antidepressivos são o tratamento indicado para as depressões. No paciente com transtorno do humor bipolar o médico primeiro introduz o estabilizador do humor e se não melhorar associa um antidepressivo. Esta cautela reduz o risco de ciclagem para euforia, que os antidepressivos podem desencadear. Se isso acontecer, demorará mais para controlar a doença a longo prazo.

– tricíclicos e heterocíclicos

– por exemplo, Tofranil“, Anafranil“, Tryptanol“, Pamelor“, Ludiomil“.

– inibidores da monoaminoxidase (IMAOs):

– por exemplo, Parnate“, Stelapar“, Aurorix“.

– inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS)

– por exemplo, Prozac“, Cipramil“, Aropax“, Zoloft“, Luvox“.

– novos antidepressivos

– por exemplo, Efexor“, Remeron“, Stablon“, Prolift“, Zyban“.

Antipsicóticos são medicamentos de efeito antimaníaco e antipsicótico. Podem ser usados durante um episódio de depressão, mania ou estado misto se houver sintomas psicóticos.

– de primeira geração – por exemplo, Haldol“, Amplictil“, Stelazine“, Neuleptil“, Melleril“, Navane“.

– novos antipsicóticos – por exemplo, Risperdal“, Leponex“, Zyprexa“, Seroquel“.

Tranquilizantes representam substâncias com ação hipnótica ou tranqüilizante, que devem ser usados temporariamente, enquanto os estabilizadores do humor não fizerem efeito.

– por exemplo, Valium“, Rivotril“, Lorax“, Lexotan“, Stilnox“.

ELETROCONVULSOTERAPIA (ECT)

A ECT é um dos tratamentos antidepressivos e antimaníacos mais eficazes, indicado nos extremos da mania e da depressão, para prevenir exaustão ou suicídio, pelo rápido tempo de ação. Inclui aplicar pequenas correntes de energia durante rápida aplicação de anestesia geral, para obter uma convulsão de alguns segundos de duração. Jamais deve ser considerado tratamento de última escolha, prolongando inutilmente o sofrimento pela falta de melhora com os medicamentos. É o mais seguro em gestantes e idosos e pode salvar a vida do paciente.

TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS

O tratamento medicamentoso é básico, mas o transtorno bipolar não é meramente um problema bioquímico, também psicológico e social. Entrar em contato com os sintomas do transtorno bipolar causa sofrimento e pode ser traumatizante para o paciente e a família. O medo de como isso vai afetar sua vida, o preconceito, a aceitação do diagnóstico requerem atenção psicológica. Para aceitar é necessário conhecer a doença a ponto de diferenciar seus pensamentos e sentimentos e fazer decisões baseado em conhecimento e não em emoções, como medo ou raiva da doença. Tratamentos psicológicos procuram fornecer boas informações, orientação e motivação em um ambiente de apoio e confidencial.

Há vários tipos, dependendo da necessidade específica de cada paciente, como psicoterapias individual ou grupal, terapia familiar ou conjugal e orientação psicoeducacional, como mencionado anteriormente.

Durante o curso do tratamento o paciente costuma enfrentar recorrências, pois o manejo medicamentoso pode demorar até ser acertado. Tais experiências trazem desapontamento, dúvidas sobre o tratamento, sentimentos de culpa e de revolta. Na psicoterapia e na orientação sobre a doença é possível encontrar esclarecimento e apoio necessários para superar cada novo obstáculo que a doença impõe.

PROBLEMAS QUE COMPROMETEM O RESULTADO TERAPÊUTICO

A magnitude das consequências depende da combinação de uma série de fatores: idade de início (quanto mais cedo, mais compromete os estudos e a formação profissional), gravidade dos sintomas, quantidade de episódios, tratamento adequado, aceitação do tratamento, apoio familiar, associação com alcoolismo ou abuso de drogas (praticamente impossibilita o tratamento), associação com outras doenças, características de personalidade (fragilidade, imaturidade, dependência), problemas persistentes considerados sérios pela pessoa.

COMO A FAMÍLIA E AMIGOS PODEM AJUDAR?

Antes de mais nada é necessário conhecer a doença e o tratamento do transtorno bipolar do humor. Mesmo assim, cada novo episódio representa um desafio, porque se misturam problemas individuais, questões pendentes, características de cada família.

O apoio ao tratamento é fundamental para ajudar o paciente em momentos difíceis a manter os medicamentos na dose certa e no horário prescrito. Bastam alguns dias sem tomar a medicação ou tomando menos que necessário para que entre em nova crise. Compreender os sintomas não como seu jeito de ser, mas como doença, alivia muito e reduz o sentimento de culpa no deprimido. O doente em euforia requer firmeza e paciência, porque o relacionamento se torna mais desgastante. Ele pode recusar as orientações da família, alegando que agora toda vez que se sentir feliz e de bem com a vida logo pensam que está em mania. A intervenção junto ao médico antes que perca a autocrítica previne conseqüências piores ou eventual internação.

– se os medicamentos estiverem causando efeitos colaterais muito incômodos e o paciente mencionar que quer parar com tudo isso, o médico deve ser informado;

– detectar com o paciente os primeiros sinais de uma recaída; se ele considerar como intromissão, afirmar que é seu papel auxiliá-lo;

– falar com o médico em caso de suspeita de idéias de suicídio e desesperança;

– compartilhar com outros membros da família o cuidado com o paciente;

– estabelecer algumas regras de proteção durante fases de normalidade do humor, como retenção de cheques e cartões de crédito em fase de mania; auxiliar a manter boa higiene de sono;

– programar atividades antecipadamente.

– mesmo depois da melhora, há um período de adaptação e desapontamento; é importante não exigir demais e não superproteger; auxiliá-lo a fazer algumas coisas, quando necessário;

– evitar chamar o paciente de louco ou demonstrar outros sinais de preconceito, que favorecem o abandono do tratamento; tratá-lo normalmente e apontar sintomas com carinho;

– aproveitar períodos de equilíbrio para diferenciar depressão e euforia de sentimentos normais de tristeza e alegria.

COMO O PACIENTE PODE SE AJUDAR?

A pessoa mais interessada no próprio bem-estar é quem está doente. O paciente com transtorno bipolar do humor tem uma doença que costuma durar a vida toda, que se mantém sob controle com tratamento adequado. Cabe a ele o esforço de manter o tratamento: é ele quem toma os medicamentos – ou não. Ninguém pode forçá-lo, a não ser em situações que ponham em risco a sua segurança ou a de outros. Portanto, se você é portador do transtorno bipolar:

– comprometa-se com o tratamento – discuta dúvidas com seu médico, eficácia dos estabilizadores do humor, intolerância a efeitos colaterais, etc.;

– mantenha uma rotina de sono; mudanças no sono ou redução do tempo total de sono podem desestabilizar a doença; converse com seu médico, caso precise mudar o hábito de dormir; – evite álcool e drogas; além de interagirem com algumas medicações, também agem no cérebro, aumentando o risco de desestabilização da doença; se tiver insônia ou inquietação, não se automedique – converse com seu médico;

– evite outras substâncias que possam causar oscilações no seu humor, como café em excesso, drinques, antigripais, antialérgicos ou analgésicos – eles podem ser o estopim de novo episódio da doença;

– enfrente os sintomas sem preconceito – discuta com seu médico sobre ele;

– se não estiver podendo trabalhar, “não queime o filme” – é mais sensato tirar uma licença, conversar com a família ou com o patrão, e se permitir convalescer;

– lembre-se: você está bem por tomar a medicação; se parar de tomá-la, mesmo após 5 ou 10 anos, os sintomas podem voltar sem prévio aviso; é preciso manter-se alerta para o aparecimento dos primeiros sinais, como insônia e irritabilidade;

– há indícios de que quanto mais crises da doença a pessoa tiver, mais ela continuará tendo, por isso, procure participar ativamente do tratamento;

– descubra seus sintomas iniciais de nova crise depressiva ou maníaca – tome nota e avise imediatamente seu médico;

– aproveite períodos de bem-estar para redescobrir como você de fato é; como são os sentimentos de tristeza, alegria, disposição e como você lida com seus problemas;

– quanto mais você conhecer a doença, melhor você poderá controlar os sintomas no período inicial; proteja-se: evite estímulos de risco em potencial, como decisões importantes, relações sexuais sem preservativos, projetos ambiciosos, gastos – ponha seus planos no papel e espere para executá-los quando se reequilibrar; procure canalizar hiperatividade ou idéias negativas para atividade física ou manual; se estiver deprimido, dê-se um empurrão, pois a iniciativa está em baixa;

– procure e aceite ajuda da família e dos amigos quando perceber que não consegue se cuidar sozinho.

– é comum querer parar o tratamento, ou porque vai tudo bem, ou porque não está dando certo; procure conversar com outras pessoas com o mesmo problema, que já passaram por isso; lembre-se de como era seu sofrimento; discuta com a família se valeria a pena buscar uma segunda opinião sobre o diagnóstico e o tratamento.

Temporariamente o paciente pode ficar inapto a se tratar adequadamente. Nestas fases a intervenção amiga da família é fundamental.

MENSAGEM FINAL

Há quem considere que o transtorno bipolar do humor “é como um animal selvagem em sua mente, pronto para escapar a qualquer momento”, e que precisa de grades fortes para ser contido. Às vezes a porteira se abre um pouco e ele volta a ameaçar – o importante é não deixá-lo à solta. A luta a ser travada com esse animal é longa e difícil, mas vale a pena – vale o resgate da própria vida.

Compartilhar essas lutas com outros pacientes e familiares pode servir de exemplo e motivar quem está a ponto de desistir de si mesmo. São bem-vindas iniciativas como as da ABRATA (Associação Brasileira de Transtornos Afetivos), que auxilia no amparo aos pacientes através da própria experiência com o transtorno afetivo bipolar.