O tempo não tem volta

o-tempo-não-volta

Interessante como temos uma visão equivocada sobre a vida e nosso papel dentro desse espaço físico que é o viver. Anos passam e somente com a maturidade aprendemos coisas que nos seriam de grande valia para evitar erros. Muitos de nós gostaríamos de voltar no tempo e poder aplicar os ensinamentos recebidos. Ocorre que o tempo não para, ele segue indiferente às nossas emoções, nossas decepções conosco e com outras pessoas.

Para mim, os dias agora têm grande valor. Desde o levantar me comprometo a ser melhor do que ontem.

Quando estou doente, com alguma dor, agradeço a Deus porque estou viva e ainda tenho tempo para modificar situações nas quais possa interferir. Quando foge ao meu alcance a solução de algum problema, deixo nas mãos do Divino.

Anteriormente, na época em que era mais nova, tinha muito medo da vida, tinha medo de não vivê-la, de errar muito e não conseguir consertar.

Com a maturidade percebi que o céu apresenta tempestades, os caminhos são recheados de percalços, porém a solução vem.

Então conclui que só é digno do pódio quem usa as derrotas para alcançá-lo. É necessário ter sabedoria para usar lágrimas e irrigar o solo ressequido pela incompreensão de muitos, principalmente os mais próximos. A dignidade da sabedoria é transformar isso em aprendizado.

Somente os frágeis usam a força; os fortes, a inteligência. Para tanto aprendi a usá-la melhor. A inteligência emocional é a força motriz para uma vida mais pacífica e de esperança.

Tornei-me uma sonhadora, mas de sonhos com disciplina, pois sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas. Descobri que podemos entender as situações mais complicadas se houver esperança e amor dentro do coração.

Resolvi aceitar o que não posso modificar e lutar pelos meus princípios e pelo que amo. Não aceito mais imposições de conceitos que violentem minhas emoções.

Luto pelo que amo, respeitando sempre o espaço do outro. A vida ficou mais leve, o coração mais cheio de esperança e aprendi a caminhar sem tropeçar tanto.

Tenha a coragem maior que o medo

coragem-maior-que-o-medo

A vida é como uma câmera. Foque no que é importante, capture bons momentos, desenvolva a vida a partir dos dados negativos. E, se as coisas não derem certo, não desista, tire outra foto.

Sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por omitir.

Que a coragem seja maior que o medo e que a força seja tão grande quanto a fé.

Lembre-se sempre: no ontem você era inteligente, queria mudar o mundo. No hoje aprendeu a ser sábio, mudando a si mesmo.

A máxima ser feliz é ter uma vida perfeita é uma falácia. Mas deixar de ser vítima dos problemas transforma qualquer um no autor da própria história.

A vida é curta. Quebre as regras, perdoe rapidamente, beba lentamente, ame verdadeiramente, ria incontrolavelmente e nunca se arrependa de nada que o faça sorrir!

Um dia você ainda vai olhar pra trás e ver que os problemas eram, na verdade, os degraus que o levaram à vitória.

Dificuldades preparam pessoas comuns para destinos extraordinários. Que não falte fé, esperança, coragem e disposição para correr atrás de seus objetivos.

O azar morre de medo de pessoas determinadas. Quando faltar sorte, faça sobrar atitude…

Quando pensar que já chegou ao limite, descubra que é aí que os vitoriosos dobram forças para ir além. No final, sempre dê risada. Não largue pelo caminho a estranha mania de ter fé na vida. Sorria para vida e ela sorrirá para você.

Dizem que a vida é para quem sabe viver, mas ninguém nasce pronto. A vida é para quem é corajoso o suficiente para se arriscar e humilde o bastante para aprender.

Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a você decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar, porque no caminho incerto da vida o mais importante é o decidir.

Se você seguir em frente espalhando coisas boas por onde passar, a vida se encarrega de trazer outras melhores ainda.

Tente uma, duas, três vezes e se possível tente a quarta, a quinta e quantas vezes for necessário. Só não desista nas primeiras tentativas, a persistência é amiga da conquista. Se você quer chegar aonde a maioria não chega, faça o que a maioria não faz.

Não desista de nada só porque é difícil. Pois o que é difícil de se conquistar, também é difícil de se perder!

Sempre tenha em mente que pode ainda não ter chegado onde queria, mas está mais perto do que ontem.

Se for pra desistir, desista de ser fraco.

Sonhos de escritor

sonhos-de-escritor

Calma e quietude. Solidão diante da máquina. A inspiração demora. Nada escrito. Olhos que se voltam de um lado para outro em busca da continuidade. O livro parece adormecer. Os pensamentos pairam no ar. Através dos pensamentos parece que a mente está vazia, mas o poder fantástico da imaginação conduz os dedos no teclado. Viaja a uma aventura quase delirante.

Imagens pululam. O escrever é inevitável. Alguma recordação ainda que breve chega ao cérebro. Teclar é preciso. Deixa a personagem acordar e ficar presente. O momento prestes a se perder retorna ao ponto da exaustão. Reflexão sobre a infância, tão familiares que se introduzem nos acontecimentos da trama. Situações marcantes da vida, de decepções e de frustrações recentes, de arrependimentos dentre uma imensidão de reflexões, emergem como numa enxurrada avassaladora e tomam conta do ser. Os planos e projetos futuros com suas incertezas e possibilidades num momento otimista também fazem parte do turbilhão de pensamentos. A obra se impõe.

Até que não mais se apercebe nitidamente. Apenas os dedos teclam num ritmo alucinante. Seu senso de alerta é engolfado pela personagem deslizando para a tela do computador. A história se recobra. Com ela os intrigantes sonhos são registrados, horizontes descobertos. A personalidade traz algumas de suas manifestações sombrias e enigmáticas.

Em meio a essa loucura um alcançar. O sonho gera inspiração, se torna obsessão, o despertar, para quem prefere ser escritor, é um alívio. Se não houvesse sequer recordação de momentos, então o despertar é estranho: tudo pode voltar ao começo. A dificuldade invade novamente e a cena se desconstrói. Ou não: apenas um breve momento até chegar ao ponto. Pode durar somente o instante de olhar a hora e voltar ao estado vesano.

Geralmente nesse estágio, as horas se tornam criança. O tempo se esvai sem pios, enquanto avança no drama. Se houver sucesso, então o aprazível descanso restaurador e salutar agracia o autor a espera de um novo momento extasiado de dor e amor.

Desabafo do meu amor

Meu desabafo de amor

mae-e-filhoSou feita de sentimentos, emoções e amor.
Sou a voz que ouves no teu silêncio,
sou quem te toma nos braços no teu vazio…
Agora, enquanto lês essas palavras,
Estou aí, ao teu lado, como sempre
olhando dentro dos teus olhos
como quem quisesse enxergar
o que teu coração demonstra…
Mais tarde… à noite,
quando te deitas…
sou quem nina teus sonhos
aquela que contou vários contos
sentada ao teu lado
esperando enquanto dormias…
dizendo que tudo ficaria bem.
Aquela que embalou seus sonhos,
A amiga que ensinou fazer amigos.
Se ao menos pudesses me perceber,
se notasses o que sinto ao teu lado.
Basta quereres, basta por alguns instantes
esquecer ressentimentos, dores passadas
fechar os olhos, como se nada mais existisse,
e me deixar chegar perto de ti… te abraçar…
Sinta meu coração batendo ao compasso do teu…
Sinta que não estás só, nunca esteve!
Apenas esqueceste de olhar mais
com os olhos do teu coração não da razão.
Longe dos senões de tantos outros.
Veja o compasso da vida, o correr dos anos,
Nossa luta juntos… amigos…companheiros…
Mudanças… redemoinhos, reviravoltas…
Mas juntos… sempre juntos… nos amando.
Então abra os olhos… veja os meus… me conheça.
Sou sua mãe a espera do seu compreender.

Escreva seu nome, e-mail e comentário, por favor.

O homem dos sonhos

Amo você pelo que eu sou através dos seus olhos. Você me ama como se ama as estrelas, o infinito. Amo saber que eu posso parecer uma estrela. Mesmo sabendo que não sou, mesmo sabendo que é o seu amor quem me vê assim, sinto essa transformação em meu ser. Não sou tão generosa, nem tão bela e luminosa, como reluz no seu olhar. Mas o que importa o que penso de mim. O importante é saber o que você pensa de mim, porque assim eu acredito. Acreditando nessa beleza, torno-me melhor, sou tão especial quanto seu olhar é capaz de me enxergar. Transformo-me na pessoa madura, serena e segura que você tem tanta certeza que sou.

Você está iludido, mas consegue me iludir também. Ou seu amor me transformou, ou eu me transformei por você. O dom de não ver defeitos me faz gentil, consigo refrear meus tropeços. Seu jeito doce de me amar consegue fazer meus atos mais belos, mais honestos, tornou-me uma mulher de verdade.

Talvez você não me ame de verdade, talvez ame o amor, o sentimento, o envolvimento e não o objeto do seu amor. Talvez passe mais rápido para você e logo partirá em busca de um novo objeto de desejo. Não importa, este amor me fez melhor. Construiu, fortaleceu, desafiou meu sentimento. Na verdade ao contrário. Tenho certeza de que é amor. Um dia um amor de verdade me disse que “amor não é olhar para o outro, mas olhar na mesma direção”.

A simplicidade que extasia a alma é essa imensidão na essência do sentimento. Navego em seus braços e nessa ideia estupenda de ser amada, idolatrada. Foi o primeiro a conceber assim.

Se o homem é a essência do criador. Você é a essência da minha transformação. Sua alma é maiúscula. Suas qualidades sobrepujam qualquer ínfimo defeito, por que não o vejo, nenhum.

Você é o homem versado na arte de amar, falam do amor com delicadeza e revelando seu caráter na beleza das palavras e atos. Não precisa de autoafirmação, não grita aos quatro ventos sua virilidade jamais o ouvi falar mal de um ex-amor. Não transfigura suas mulheres em letras e verso que as reduzem e desvalorizam.

Tem olhos que vão além do que vê. Encontra o belo nos milímetros, no breve, no momento do toque, do afago. Enxerga múltiplas cores nos tons pardacentos, alvacentos e rosáceos dos corpos. Enxerta cenas de rara poesia nas coisas banais, cotidianas. Discorre sobre elas com cativante sensibilidade. Não quer só o tangível, mas busca o mais elevado, onde o toque se completa e sustenta.

Na verdade eu me apaixonei por você perdidamente!