A ciência da literatura

Livros- ciencia da literatura

Da mesma forma que o foco de análise da física é o universo e o foco de análise da biologia é a vida, o foco de análise da literatura consiste nos textos que foram escritos pelos seres humanos desde os tempos dos símbolos atribuídos a significados claros moldados por antigos artistas em paredes de cavernas. A escrita cuneiforme é tida como a primeira forma de escrita surgida verdadeiramente no mundo, e estima-se datar por volta de 3000 AC. De lá pra cá a civilização ocidental vem acumulando cada vez mais um repertório de símbolos que predispostos em pedras, papéis ou mídias eletrônicas têm contado a história de nossa civilização e das vidas de seres humanos vivendo aqui e ali ao longo dos tempos. A escrita é sem dúvida o principal método de transmissão cultural e de valores de nossa sociedade e a própria Bíblia é um dos principais textos estudados em literatura, justamente por guardar em si um conjunto de valores morais que vêm sendo (bem ou mal) aplicados em nossa sociedade ao longo dos últimos 2 milênios. Textos da Grécia antiga e os dramas de Shakespeare também estão entre as obras mais estudadas pelos literatos.

Da mesma forma, portanto, que o físico está interessado no universo e que o biólogo se interessa pela vida, o literato interessa-se pelos escritos. Da mesma forma que o físico procura regularidades que possam ser observadas no universo, o biólogo procura regularidades presentes na vida e o literato procura regularidades em textos históricos. O objeto de estudo das três ciências é diferente, assim como são as metodologias de trabalho. Também a literatura, como a biologia, é um sistema complexo derivado diretamente da forma como os seres humanos com seus cérebros humanos conseguem conceitualizar o mundo e o representar em forma de símbolos encadeados em busca de significado. A ciência da literatura, entretanto, não pode e não deve se separar de outras ciências que a rodeiam, como a linguística, a filosofia e até mesmo a psicologia. O literato utiliza regularidades observadas por outros artífices das ciências humanas e emprega tais regularidades pré-dispostas à análise textual.

Os seres humanos, desde o surgimento dos alfabetos, têm escrito de forma livre, ou da forma que lhes parecesse mais natural. Com o tempo surgiram esses curiosos por regularidades dos textos escritos, cientistas cuja curiosidade não está na natureza ou no universo, porém no homem e em suas representações simbólicas. Estes curiosos quiseram então estudar como as pessoas escreviam e têm escrito ao longo dos séculos, desde que a escrita foi inventada, eles tentaram e conseguiram descobrir alguns padrões conservados em textos que vão desde o aparecimento do alfabeto até os dias de hoje. Esses padrões se repetem e podem ser caracterizados se estudados com detalhes e dedicação. O estudo de tais padrões existentes em textos é normalmente chamado de “crítica literária,” mas acredito que deva ser preferencialmente chamado de ciência literária, tal como o estudo das leis no universo é chamado de ciência exata e o estudo da vida na Terra é chamado de ciência biológica. A metodologia de grande parte dos literatos é sim científica, mas como já argumentado o objeto de estudo é diferente e exige, portanto, métodos diversos de análise. E da mesma forma que a biologia se dividiu em genética, bioquímica, ecologia, zoologia, botânica… também a crítica literária se dividiu em modernista, pós-modernista, estruturalista, crítica feminina, marxista gay, pós-colonial, psicanalítica, etc. Vários escritos clássicos e modernos de nossa história literária podem ser caracterizados e relidos tendo tais regularidades como fio condutor, esses padrões regulares observados nos textos permitem aos cientistas classificá-los e entendê-los de forma genérica e tão precisa quanto possível.

A crítica literária é tão ciência quanto ela pode ser: ela é curiosa e séria, ela busca, estuda, encontra padrões e os descreve com precisão e rigor.

Além disso, os mesmos programas de computador que são hoje utilizados nos estudos de biologia podem também ser aplicados ao estudo da literatura, sendo ambas ciências onde a complexidade é eminente e jamais pode ser descartada. Programas de inteligência artificial têm sido produzidos e podem ser treinados para reconhecer padrões em textos de determinados autores. Tais padrões podem ser utilizados, por exemplo, para verificar se um determinado texto não assinado deve ser mesmo de um autor clássico que se imagine.

Toda a história cultural do homem pode ser hoje reconstruída através da ciência literária, tentando também fazer viajar o leitor no tempo e compreender as situações da forma como as pessoas da época as entendiam.

Crença em meus sonhos

contos

Acredito que vou ser uma escritora cada dia melhor. É o que amo fazer.  Isso mantém meu lado emocional tranquilo e sadio. Mas, não descuido do aprendizado. Leio muito, converso com outros escritores, aceito conselhos e assim vou burilando minha escrita.

A cada dúvida se sou boa o suficiente, o pensamento fixa-se em meus sonhos. Pretendo ter leitores que amem o que escrevo. Essa é a maior satisfação do escritor.  Às vezes, uma pequena voz fala comigo, dizendo que estou persistindo demais. Que meus sonhos não são razoáveis. Mas, logo depois ouço meu coração dizer que estudar, persistir e nunca deixar de tentar é o verdadeiro caminho daquele que ama o que faz.  Essa voz fala mais alto do que qualquer outra coisa.

Quando você se apaixona tudo gira em torno do objeto da paixão. Assim para mim é a escrita. Por vezes ela fica abafada pelas circunstâncias do cotidiano, dos resmungos daqueles que desejam mais atenção. Nesses momentos o pessimismo toma conta. Enfio-me num poço escuro e perco o elã da vida.

Somente o esforço hercúleo para não ouvir essas vozes e o pessimismo interno levanta meu ânimo e volto ao verdadeiro caminho da minha missão de vida.

Reflexiono sobre as necessidades de meu próximo, dou amor, mas volto à minha paixão. Ela me enriquece como ser humano e me faz ser melhor companheira daqueles que me acompanham na vida. A razão de outros por vezes me incomoda. “Tem que ser assim ou assado”. Não isto não dá certo. Qualquer escritor entenderá o que digo. É preciso perseguir seus sonhos. Somente persistindo nessa caminhada você conseguirá respirar o ar que veio receber nesta Terra.

Quando escrevo me transporto ao paraíso, sinto o pulsar do meu coração, meu corpo todo se aquece de amor e felicidade.

Eu tenho que escrever.

É difícil, às vezes. Quero dizer, há tantos escritores lá fora, e aqui dentro de sua vida tantos nãos, que o esforço se arrefece, a dor entristece. E a escrita não é uma opção fácil. É preciso pesquisa e dedicação. O importante é seguir em frente, desenvolvendo  as minhas habilidades e técnica. Sei que os obstáculos acirra a vontade e, mais, para mim  contribui com a criatividade, desta forma fico mais corajosa e obstinada.

Eu só sei que eu sou uma artista. Minha alma canta, dança e exulta com a arte de viver e meus escritos denunciam esse estado de ser.  O único desafio é encontrar meu tempo de solidão para desenhar meus escritos e contar minhas histórias.

PARCERIAS

REGRAS PARA PARCERIAS

Baseada em outros blogs que sigo e indico no meu, achei perfeito criar minhas regras para cada parceiro que se dispuser se inscrever no meu blog e falar sobre meus livros.

Sobre as parcerias

É minha intenção dar um briefing sobre o blog parceiro, fazer resenhas de livros enviados para mim, trocar livros meus com o de outros escritores. Quero dividir com os leitores  minhas impressões sobre o blog parceiro, minhas emoções diante de uma história lida, o nível de envolvimento que tive com o enredo. Não sou crítica literária. Sou apenas uma escritora neste mar imenso da literatura  e não pretendo, de forma alguma criticar a qualidade e habilidade do autor, deixo essa tarefa aos críticos literários. Tudo se baseará no fato de eu gostar ou não do livro, dando sempre minha visão pessoal.

Livros que gosto de ler

Sou extremamente eclética. Gosto de conhecer a escrita de cada um daqueles que se arriscam a criar. Como sempre digo: “O escritor é um desbravador de horizontes”. Assim, apesar de algumas preferências, não vou impor estilo. Longe de mim tal absurdo. Quem tiver interesse em conhecer meu gosto literário, basta entrar no Skoob, no Orelha do Livro, no Goodreads e acessar minha estante.

Não curto biografias, poesia e livros de memórias. Então vocês não vão encontrar esses estilos de livros por  lá e por aqui.

Tempo de leitura

Normalmente levo de 4 a 7 dias para ler um livro, levando em consideração o número de páginas e meu tempo  disponível para os meus próprios horário de criação. Então é possível que vocês encontrem uma resenha nova a cada semana por aqui.

SOBRE LEITORES E EDITORAS

Brindes.

Pretendo a cada mês brindar meus leitores com uma leitura gratuita: de um livro online. Mas, também quero criar meu catálogo de leitores no Brasil todo. Para isso , gostaria do auxílio daqueles que leram o livro online: o envio de seu e-mail e de seus amigos, a quem recomendaram a leitura de meus livros. Aquele que indicar mais amigos, enviando nome, e e-mail, será o vencedor do mês e receberá gratuitamente um livro impresso, de minha autoria, sem nenhum gasto, nem mesmo o frete. O contato é livrariahqz@gmail.com.

Com autores e editoras

Estou disponível para parcerias com autores nacionais e editoras levando em consideração as informações contidas nas Regras para Parcerias. O contato é o mesmo: livrariahqz@gmail.com.

Se o livro que você desejar seja resenhado  e pertencer a uma série, é necessário que eu receba os livros anteriores (caso eu ainda não os tenha) para conhecer a série inteira e assim poder avaliar corretamente a obra.