Sonhador de sonhos

 

natal-sm

Renasce neste dia o sonhador de sonhos.

A cada ano ele reaparece em nossos corações,

Como na sua volta, após o calvário.

Num renascer eterno há mais de 2000 mil anos.

 

O sonhador sonha um mundo melhor,

Feito pelos seus irmãos do amor.

Deixa sua seiva em cada galho da videira,

Flui a canção do amor, como num sopro.

 

Espera pacientemente que os ouvidos ouçam,

Inspira a arte de amar por amar.

A encarnação do Bem destila o mel.

 

Deseja a convivência em harmonia e paz.

Que possam os anjos dar hosanas,

E cantar o milagre do caminho da luz!

Sylvia Regina Pellegrino

Feliz Natal de 2016!

Desabafo do meu amor

Meu desabafo de amor

mae-e-filhoSou feita de sentimentos, emoções e amor.
Sou a voz que ouves no teu silêncio,
sou quem te toma nos braços no teu vazio…
Agora, enquanto lês essas palavras,
Estou aí, ao teu lado, como sempre
olhando dentro dos teus olhos
como quem quisesse enxergar
o que teu coração demonstra…
Mais tarde… à noite,
quando te deitas…
sou quem nina teus sonhos
aquela que contou vários contos
sentada ao teu lado
esperando enquanto dormias…
dizendo que tudo ficaria bem.
Aquela que embalou seus sonhos,
A amiga que ensinou fazer amigos.
Se ao menos pudesses me perceber,
se notasses o que sinto ao teu lado.
Basta quereres, basta por alguns instantes
esquecer ressentimentos, dores passadas
fechar os olhos, como se nada mais existisse,
e me deixar chegar perto de ti… te abraçar…
Sinta meu coração batendo ao compasso do teu…
Sinta que não estás só, nunca esteve!
Apenas esqueceste de olhar mais
com os olhos do teu coração não da razão.
Longe dos senões de tantos outros.
Veja o compasso da vida, o correr dos anos,
Nossa luta juntos… amigos…companheiros…
Mudanças… redemoinhos, reviravoltas…
Mas juntos… sempre juntos… nos amando.
Então abra os olhos… veja os meus… me conheça.
Sou sua mãe a espera do seu compreender.

Escreva seu nome, e-mail e comentário, por favor.

 

Amor sem medida

Amor não tem medida…

Todo amor é feito desmedido,

Há o que ama pelos dois

E aquele que ama a si,

Na desmedida do amor

Segue a vida na medida

Amor embriaga a alma pura,

Nessa altura é a desmedida…

Onde ser amado desarma e amarga,

Contaminando a pureza da paixão,

Estragando a parte bela e sã,

Transformando em torta a relação

Na medida do monstro egoísmo

À imagem e semelhança de seu Eu

Alastra-se a praga na certa medida

Nos corações desamados e puros.

Esfria o coração puro pelo frio coração

Chacina perfeita na suave ilusão

Morte encomendada e poetada

Pobre morte apaixonada.

mulher a beira marLIBERDADE

 

Liberdade, liberdade

tão procurada, decantada.

Onde te escondes insana?

Mãe dos desesperados.

Liberdade, liberdade

tão tolhida, esmagada.

Em que espaços andarás

tão deturpadas estás.

Liberdade, liberdade

tão esperada, chamada.

Não fujas das gentes,

que te clamam em prantos.

Liberdade, liberdade

tão poetizada, desgastada.

Abram o peito seres viventes

A liberdade está enterrada.

Busquem no íntimo, seres carentes

No âmago escondido, covarde.

 

Apenas um passe!

— Aí está —

Liberdade!