Vender livros muito barato

Vendo livros muito barato

Vender livros que alcance o primeiro lugar nos resultados do Google é o desejo de qualquer pessoa que se propõe a vender livros ao público brasileiro. Veja minhas dicas.

Como regra, a oferta de um anúncio de venda de livro vem em forma de algumas palavras acompanhadas de imagens demonstrativas e pronto.

Entretanto, devido a proporção gigantesca de anunciantes com suas ofertas diversas e que ocupam a maioria dos meios de anúncios, concorrer com tantas opções torna até difícil anunciar com sucesso. E lograr êxito em vender livros nesse ambiente concorrido, tanto pior.

Isso, com tantos meios para anunciar como; sites de livrarias on line, sites de classificados, as redes sociais e seus serviços de publicidade, grupos de amigos, whatsapp, Google Adwords, Bing Ads, etc e etc…

Por isso, não é de admirar que criar um anúncio de venda de livros que seja perfeito em todos os aspectos, seja muito difícil. E escrever um anúncio de venda de livros que chegue a primeira página do Google, mais difícil ainda.

Logo, vender ou apenas atingir o público alvo do anúncio, exige uma boa dose de paciência e também algumas táticas comprovadas para conseguir o sucesso almejado.

Mas, é importante lembrar a todos que gostam de ler que, além de barato, os livros vendidos por esta autora são e-books e estão na Amazon.com.br em seu nome Silvia R. Pellegrino, com preços tão irrisórios, que o leitor deveria fazer uma tentativa de conhecer meu trabalho e dar um feedback para esta autora.

Obrigada

Nossa necessidade de pertencimento

um homem e uma mulher

Hoje eu gostaria de conversar com você sobre uma necessidade aparentemente muito simples do ser humano, a necessidade afetiva. Talvez você já tenha ouvido alguém falar sobre isso, ou até mesmo já tenham dito que você é uma pessoa carente. Só para deixar claro, tanto a famosa carência como a necessidade afetiva são a mesma coisa. Tudo bem até aqui? Então vamos lá.

Mas afinal o que seria a necessidade afetiva?

A necessidade afetiva ou de afeto, é a necessidade que temos de dar e receber o amor, de receber o carinho e a atenção das outras pessoas. Simples assim… precisamos sempre receber e dar esses sentimentos ao próximo.

Na nossa história evolutiva, nós podemos notar que o homem nem sempre deu atenção a essa necessidade. Claro, com tanta coisa ainda para ser suprida o homem não se preocupava muito com os sentimentos. Na verdade, a maior preocupação era mesmo em existir e garantir a existência da espécie.

Mas o homem foi mudando. O homem conquistou muito para garantir a sua existência. Porém, chegamos a um novo paradigma.

O que precisamos agora?

O homem já havia criado meios para garantir a existência, a sua segurança e procriação, então o que mais nos faltaria?

É aí que a coisa complica.

O homem começou a sentir novas necessidades. Necessidades que as vezes não sabemos muito bem definir. Mas no fundo sentimos que ainda falta algo.

O ser humano passou a sentir falta de ser feliz. Sentiu falta de viver uma alguma coisa a mais. Experimentar sensações novas e prazerosas. E o que seria mais prazeroso que viver o amor, viver uma paixão e sentir o carinho de alguém que nos queira bem?

Nem precisa me dizer que isso é subjetivo.

Cada pessoa tem a sua necessidade de oferecer e viver o afeto das pessoas que a rodeiam. Umas mais, outras menos, mas todas necessitam.

Mas às vezes sinto que a cada dia as pessoas têm mais dificuldades em expressar o que sentem. Chega a parecer que estamos perdendo as nossas habilidades em dizer ao próximo o que sentimos por eles. É possível observar que isso tem tomado uma proporção que nos faz sentir “estranhos” por expressarmos o que sentimos.

Pare e pense um pouco. Se é tão necessário para o homem viver o amor, por que às vezes as pessoas ficam sem jeito em presentear a pessoa amada com um buquê de flores? E por que isso é algo que está ficando raro?

Se precisamos do afeto, por que nós mesmos temos cada vez mais dificuldades em dizer ao outro o quanto ele é importante para nós?

Inclusive, quando foi a última vez que você disse a alguém o quanto essa pessoa é importante para você?

Posso notar que muitas pessoas acreditam que outras pessoas gostam delas, apenas pela forma a qual agem e não por já terem expressado isso. E é algo tão simples dizer: “você é legal, eu gosto de você!”.

Necessidade de afeto tem remédio.

Ainda bem que o remédio é algo muito gostoso e agradável de se tomar, cuja composição é o amor, o carinho e atenção…

Não espere que seu estoque de afeto termine para que você o preencha. Sugiro que corra e demonstre o que você sente pelas pessoas. Desde que você saiba aonde pisa, é claro.

Para não se frustrar, não espere muito o que as pessoas vão lhe responder. Contente-se apenas em ter tido a oportunidade de dizer o que sente por elas. Quem sabe a sua demonstração de afeto incentive a outra pessoa a expressar o que ela sente. Gosto de pensar que as pessoas que mais oferecem são as que mais recebem.

Você já se questionou sobre nossa necessidade de amor? Por que vivemos na busca de encontrar alguém que preencha nossas vidas? Dessa necessidade de ter alguém que nos complete? A vontade da segurança e proteção faz parte de todas as pessoas, até mesmo aquelas que negam tal fato. Sentir falta dessa ligação com o outro é de nossa essência. Como dizia Aristóteles “O homem é um animal social”.

É da natureza humana essa carência de ter ao seu lado alguém especial.

A necessidade de ser amado pelo outro vem da necessidade de se amar. Como as vezes não fazemos bem esse papel, o transferimos para uma outra pessoa.

Aristóteles fundamenta a tese que “o homem é um animal social” dizendo que a união entre os homens é natural, porque o homem é um ser naturalmente carente, que necessita de coisas e de outras pessoas para alcançar a sua plenitude. Aristóteles afirma:

“As primeiras uniões entre pessoas, oriundas de uma necessidade natural, são aquelas entre seres incapazes de existir um sem o outro, ou seja, a união da mulher e do homem para perpetuação da espécie (isto não é resultado de uma escolha, mas nas criaturas humanas, tal como nos outros animais e nas plantas, há um impulso natural no sentido de querer deixar depois de individuo um outro ser da mesma espécie).” (Política, I, 1252a e 1252b, 13-4). Essa é a opinião de Aristóteles.

Milhões de palavras foram gastas, ao longo dos séculos, para descrever os mistérios da paixão. Do matemático Blaise Pascal (“o coração tem razões que a própria razão desconhece”) ao físico Albert Einstein (“como a ciência poderia explicar um fenômeno tão importante como o amor?”), todas as maiores mentes da humanidade se declararam impotentes frente aos mistérios e caprichos da paixão. Elas estavam erradas. A ciência está começando a descobrir que existe, sim, lógica no amor. E, quem sabe, até uma fórmula. Matemáticos da Universidade de Genebra estudaram 1074 casamentos, analisando diversas características dos cônjuges, e chegaram a uma fórmula do que seria o par ideal – com maior taxa de felicidade e menor risco de separação. A mulher deve ser 5 anos mais jovem e 27% mais inteligente do que o homem (o ideal é que ela tenha um diploma universitário, e ele não). E é preciso experimentar bastante antes de decidir: uma análise feita pelos estatísticos John Gilbert e Frederick Mosteller, da Universidade Harvard, apontou que, se você se relacionar com 100 pessoas durante a vida, suas chances de encontrar o par ideal só chegam ao auge na 38ª relação. Faça tudo isso e você será premiado com 57% mais chance de ser feliz. Mas, se você achou essas condições meio sem sentido, ou no mínimo difíceis de seguir, acertou. As conclusões são puramente estatísticas, ou seja, projetam um cenário ideal e não levam em conta as decisões que as pessoas realmente tomam: praticamente todos os casais estudados pelos cientistas suíços (para ser mais exata, 99,81%) não viviam seguindo à risca a fórmula. Afinal, as pessoas não são equações. São uma pilha de neurotransmissores, hormônios – e experiências.

Imagine que você está numa festa. Muita gente interessante, troca de olhares, paquera. Na dança do acasalamento humano, os homens dão mais valor à beleza e à juventude – e as mulheres estão mais preocupadas com o nível socioeconômico do parceiro (sim, isso inclui dinheiro). Você provavelmente já sabe disso. É universal. “Num levantamento que fizemos com 10 mil pessoas, em 37 países, essas diferenças sempre se mantiveram – independentemente de local, habitat, sistema cultural ou tipo de casamento”, afirma o psicólogo evolutivo David Buss, da Universidade do Texas, em seu livro A Evolução do Desejo. O que você não sabe é que essa diferença não é um clichê sexista – tem uma explicação cerebral. Quando o homem olha uma foto de sua mulher ou namorada, sua atividade cerebral se concentra nas áreas de processamento visual – como a área fusiforme, que processa as imagens de rostos. Já quando a mulher vê o homem, aciona circuitos relacionados a memória, atenção, motivação e inteligência. Conclusão: para as mulheres, a beleza realmente não é o principal.

Ela é importante. Mas não é um objetivo em si; é um instrumento que a mulher usa para descobrir mais sobre o homem. Um estudo da Universidade de Michigan comprovou que, quando estão cogitando ficar ou ter um caso passageiro, as mulheres costumam preferir homens de traços bem marcados, masculinos. Mas, na hora de pensar numa relação séria, optam pelos que têm traços mais delicados. Isso acontece porque os homens de traços duros costumam ser saudáveis e passar genes de boa qualidade para os descendentes – e por isso são considerados instintivamente atraentes pela mulher. Mas eles também geralmente têm mais testosterona – hormônio que aumenta a propensão à violência e à infidelidade.

Pode parecer estranho, mas a primeira pergunta que gostaria de fazer e ouvir a resposta seria: Por que você precisa de alguém? Podemos ter respostas como: necessidade de carinho, necessidade de atenção e de ser ouvido, necessidade de mostrar aos outros (ou um determinado outro) que sou capaz disso, necessidade de ajuda, necessidade de segurança, necessidade de alguém para passar o tempo.

Imagine quanta demanda temos em ter alguém para nos dar carinho, atenção, ajuda, apoio, tempo e ainda possamos mostrar ao mundo tudo isso. Não seria muita expectativa para uma outra pessoa nos bastar?

Não vou falar nada muito diferente que os outros — acredito só com outra abordagem. Basicamente todos nós queremos de alguma forma ser amados e isso vem da nossa miopia coletiva de não percebemos o que realmente é o amor. Temos essa necessidade de buscar algo, que na verdade está dentro de nós a todo momento.

Do sonho à realização dos objetivos

somo feitos da mesma matéria de nossos sonhos

Defina o que deseja concretizar e aprenda a fazer um plano de ação.

Milhões de pessoas oram todos os dias pedindo que lhes seja mostrado o caminho, que tenham forças e fiquem livres dos perigos. Entretanto, poucas pessoas se perguntam para onde estão indo, o que querem realmente da vida, o que vão verdadeiramente ganhar ou perder quando chegarem lá. Mas como, se nem sabem para onde querem ir?

Antes de procurar o caminho devemos especificar nossos objetivos. Estes devem estar alinhados com os nossos valores, nossos princípios orientadores, dos quais não queremos e não podemos nos afastar. É como diz o escritor norte-americano John Schaar: “O futuro não é o resultado de escolhas entre caminhos alternativos oferecidos pelo presente, e sim um lugar criado. Criado antes na mente e na vontade, criado depois na ação. O futuro não é um lugar para onde estamos indo, mas um lugar que estamos criando. Os caminhos não são para ser encontrados e, sim, feitos. E a ação de fazê-los muda ambos, o fazedor e o destino.”

O futuro não é o resultado de escolhas entre caminhos alternativos oferecidos pelo presente, e sim um lugar criado.

Objetivos respondem a pergunta “O que eu quero alcançar? “Liste seus objetivos por escrito. Não importa quais tipos de objetivos você tenha em mente. Eles devem ser escritos. O que não merece ser escrito, não merece ser realizado.

Depois escrever, parta para seu plano de ação, que se resume em como alcançar meus objetivos, quais os recurso já tenho e de quais vou precisar, quem pode me ajudar? Esses objetivos dependem somente de mim ou dependem também de outras pessoas?

Estabeleça uma data específica para concretizar esse objetivo.

Claro, que todo objetivo depende de estratégias. É hora de pensar nelas. Como conseguir os recursos? Como convencer outras pessoas a me ajudarem? Quantas horas por dia, por semana, devo me dedicar a cada projeto? A palavra estratégia, significa “arte do general”, do francês stratégie; “ofício ou comando do general”, do grego strategia. Como a etimologia evidencia, estratégia tem a ver com a preparação detalhada e cuidadosa para a batalha. O general que for para a batalha sem se preparar está condenando o seu exército a sangrar, o seu país à derrota no campo de batalha.

Estabeleça as evidências sensoriais orientadoras. Evidências são os sinais, os indicadores de que estamos no caminho certo. Se um dos meus objetivos é fazer um curso em outro país, visitar o site da universidade é um indicador. Escrever um e-mail pedindo informações e a resposta desse e-mail é outro indicador. As pessoas em geral não valorizam nem prestam atenção às pequenas coisas que fazem nem ao que acontece diariamente. Depois ficam frustradas quando não conseguem ou se surpreendem quando seus objetivos são alcançados meio “ao acaso”. A construção de um edifício é resultado de uma infinidade de pequenas ações continuadas e ininterruptas. Milhares de tijolos são assentados um a um. Porém o edifício só fica pronto depois de um último detalhe final, como a instalação da última tomada elétrica, que sozinha representa muito pouco, diante de tudo que foi feito.

Não fique somente no sonho. Parta para a ação. Lembra da música de Milton Nascimento? “Longe se vai sonhando demais, mas onde se chega assim?” As pessoas bem-sucedidas são muito focadas. Trabalham muito para conseguirem o que querem.

Esteja atento aos seus pensamentos e estado emocional. Pensamentos são como pequenas pessoas falando dentro de nós. Essas conversas ocultas determinam o que vamos fazer, que caminho vamos seguir. Nossos pensamentos mudam o tempo todo, e nunca sabemos qual será o nosso próximo pensamento até que ele apareça. Não posso controlar meu próximo pensamento, mas posso controlar o meu pensamento atual. Por isso, escute atentamente o que está falando para você mesmo.

Jamais diga que eles são grandes demais. Se você os objetivou é porque é capaz de alcança-los. Outra tolice é achar que sonhos são bobagens de tolos que jamais alcançam suas metas. E, muito importante, não diga não posso. Você pode, sim.

O ser humano é capaz de realizar qualquer coisa, desde que acredite e se comprometa. Há uma fase famosa de Henry Ford sobre isso: “Se você disser que pode, você está certo. Se disser que não pode, você também está certo.”

Não estamos falando aqui de coisas absurdas, como mergulhar e explorar as profundezas do oceano sem treino e sem equipamento. Estamos falando de objetivos reais, como concluir um mestrado, comprar a casa dos seus sonhos, conseguir formar seus filhos na faculdade, conquistar um novo emprego ou ser promovido no seu emprego atual.

Nossos pensamentos orientam nossas ações e nossos estados emocionais.

Quando pensamos o quanto somos abençoados, o quanto a vida é bela, e o quanto somos privilegiados, entramos num estado de graça emocional. Temos mais disposição, nos tornamos mais alegres, mais fortes e mais felizes. Mas quando dizemos que a vida é dura, que as coisas estão difíceis, e quando vemos os desafios como grandes problemas, como barreiras difíceis de superar, ficamos tristes, enfraquecidos, nos vitimizando, pobres criaturas, abandonadas à própria sorte, sem controle do nosso destino.

Crie o hábito. Condicione fazer pelo menos uma ação diária em direção dos seus objetivos. Nosso corpo, nosso cérebro e nossa mente são condicionados pelos nossos pensamentos e nossas ações. O condicionamento é uma coisa incrível, quando nos condicionamos a fazer tudo que precisa ser feito. É, porém, um inimigo implacável, quando nos deixamos levar pela correnteza da vida, quando cantamos a música do Zeca Pagodinho: “Deixa a vida me levar, vida leva eu”.

Portanto, não fique aí parado. Estabelecido o objetivo, faça o seu plano de ação e comece a agir imediatamente, acredite em você mesmo, acredite na vida e nas pessoas, parta para a ação, seja persistente. Observe o curso do caminho e vá fazendo os ajustes de percurso quando estiver se afastando do destino. Você se surpreenderá com os resultados.

Meu amor por você

meu amor por voce

Meu amor por você, não pode ser descrito em meras palavras. É um sentimento maior que versos, estrofes ou poemas, um sentimento demonstrado através de atos, pequenos gestos, simples detalhes.

Um sentimento inexplicável, e incomparável. Um sentimento único, chamado Amor!

Todos os dias meu coração bate forte por você. Desde o acordar ao adormecer. Seu rosto vive em meus pensamentos. Até nos sonhos é seu abraço que me aconchega a noite, que me acalma qualquer tumulto.
Prometo cuidar do seu coração eternamente. Na verdade, um amor como o nosso deve ser raro de encontrar. E é por isso que desejo sentir você unido a mim.

Enquanto o sol vai desaparecendo no horizonte, entre tons de azul e laranja, eu vejo beleza e sonho. Esse cenário é perfeito como você, porque preenche meus dias com paixão, desde o momento em que chega, até à ocasião de nossa despedida.

Você é um companheiro maravilhoso e sou grata por tê-lo ao meu lado. Em nossa vida houve fases piores e melhores, mas você estava presente em todas elas. Sei que posso contar com seus conselhos e incentivos, sempre práticos e oportunos. E mesmo com meus defeitos e minha forma de fazer coisas do jeito errado, você não desiste de mim, me fazendo sentir uma mulher inteiramente amada.

É por você meu sentimento mais sincero. Só você me completa, me faz feliz. Porque o nosso amor pode até não ser o mais perfeito, mas com certeza é o mais verdadeiro. Eu te amo e te quero para sempre.

Está escrito assim: eu nasci para você e você nasceu para mim… E isso ninguém é capaz de mudar.

Meu coração palpita acelerado sempre que escuto sua voz, sempre que sinto seu cheiro, sempre que meus olhos batem nos seus. Meu coração bate mais forte sempre que estou com você, e apenas por você!

Com você aprendi o verdadeiro significado da palavra amor. Foi você quem deu cor a minha vida que até então vivia monocromática, sem que tampouco eu tivesse noção. Amo você e viver é maravilhoso, desde que você esteja na minha vida.

O dia mais feliz foi aquele em que reencontrei você. Porque na verdade e não o conhecia, mas ao vê-lo reconheci que em algum tempo, em algum momento você preencheu os espaços de minha vida. Nesse dia tive certeza de conhecer o grande amor da minha vida, e desde então você tem me dado mais e mais razões para amar você.

Nestes tempos que estão chegando

novos tempos da nova era

Nestes tempos que estão chegando, uma nova forma de amar se delineia para a vida do novo homem, que habitará a Terra.  A tecnologia tem afastado muito as pessoas de sua proximidade presente. Ela apenas aproxima através de palavras e gestos dentro de um eletrônico. O que não irá acontecer será o novo humano também se desumanizar. Por que digo isso? Porque uma das características que devem mudar no novo tempo diz respeito aos relacionamentos. Entre os vários tipos de relacionamentos, destaco aquele que acontece entre duas pessoas. O amor entre duas pessoas não será o mesmo de antes, será o verdadeiro amor de almas gêmeas.

Estamos evoluindo tecnicamente, mas também muitos de nós já perceberam que há uma mudança no ar. É a volta à proximidade da conversa, do bate-papo, da presença, do olho no olho.

Quando despertarmos para essa evolução, perceberemos o nosso poder de abrirmos os corações. Então, criaremos os mais belos e amorosos relacionamentos de almas-gêmeas. Não nos fixaremos em nada que não seja uma união de almas-gêmeas.

Muitos ainda questionam essa minha filosofia (que aliás não é minha, são devido a vários estudos sobre o que virá no futuro) se efetivamente existem as almas gêmeas ou se este tipo de ligação não passa de mero sonho dos românticos. Tenho escrito há muito, defendendo a existência dessa ligação singular. No livro que estou elaborando sobre o assunto falarei sobre “Outra vida, nova chance”. Lá contarei histórias e escreverei poemas com versos soltos, não presos em rimas ou técnicas que prendem muito de nossos sentimentos.

Não vivemos apenas aqui e desta forma. Na verdade, somos espíritos em busca de espíritos idênticos e do amor especial que une duas pessoas e toda a sua família espiritual. Não se configuram em romantismo apenas; creio efetivamente na existência das almas gêmeas, em suas incríveis semelhanças e no singular amor que atrai uma para a outra nessa caminhada de inúmeras encarnações. Somos energia, e como tal temos a propriedade de atrair aquelas que são formatadas na mesma forma, e o Universo as soltou para livremente evoluir.

No caso das almas gêmeas, quando atingirem patamares semelhantes de progresso espiritual, se encontrarão para viver um amor sem igual e sentirem-se, enfim, completos, expurgando de vez o vazio inexplicável de suas vidas, até então. Durante algumas encarnações, as almas se encontram, mas quase sempre não podem ainda ficar juntas, vez que estão imbuídas de outros compromissos espirituais e/ou carmas a superar, mesmo assim esses encontros temporários se apresentam de modo especialíssimo. Em sua infinita bondade, o Universo ampliou os laços de convívio das almas, concedendo ainda anjos e elementais, formando assim os espíritos da família gêmea. Cada alma gêmea possui seu anjo da guarda e seu elemental, o primeiro cuida do espírito, protegendo e inspirando; o segundo, zela pelo corpo físico e perispírito astral. Quando chegar o tempo (por merecimento conquistado) de as almas gêmeas ficarem juntas (e com elas, toda a família gêmea), o paraíso prometido por Deus se abre definitivamente.

Estou convencida de que essa dádiva do encontro de alma gêmea e da família gêmea vem acontecendo de modo raro aqui na Terra, vez que os relacionamentos, na maioria, prendem-se a ligações cármicas. E somente quando estes débitos forem cumpridos, o encontro gêmeo poderá se concretizar em definitivo.

Mas, algo novo e incrivelmente fantástico está acontecendo na Terra, que, em face de intensa aceleração de frequência, está avançando consideravelmente no tempo. A Terra caminha a passos largos para a Nova Era, e já está energeticamente na quinta dimensão, embora nós ainda não estejamos todos na nova frequência dimensional. E por essa maravilhosa mudança, novas possibilidades se abrirão para nós, seres terrenos.

Há muito a falar sobre o assunto, mas não desejo me alongar neste artigo, posto que escreverei outros posts relatando o que estudei e sinto nestes novos e belos tempos.

A raiz de nossos problemas está na falta de amor

falta-de-amor

Não o amor que vem dos outros, mas o que falta dentro de nós. Se continuarmos a imputar aos outros a falta de amor e compreensão pelos nossos atos, a consequência será a permanência em seguir um caminho que sempre nos levará a insatisfação. Não podemos delegar aos outros o papel que nos cabe: que é construir um ambiente seguro e feliz para nossas vidas e para aqueles que nos rodeiam, principalmente os mais próximos como pai, mãe, irmão, filhos, tios, avós. Nossas escolhas precisam ser conscientes do nosso papel como indivíduo único e necessário para cumpri com nosso dever de doar nosso amor plenamente. Ah! Mas eu não me sinto amado, você poderá dizer. Pois eu lhe digo: E o que você fez ou ainda faz para mudar essa situação? Como você conquista a confiança, o carinho e a bondade de seu próximo? Querermos algo que não damos, não há como requerer isso de volta. A Lei da Causa e Efeito é uma lei universal. Não há ninguém capaz de mudá-la. A natureza é assim. Ou entendemos a natureza e nos comportamos como verdadeiros seres humanos, ou então receberemos dela o resultado daquilo que plantamos.

Muitas são as pessoas que, em comum, buscam soluções para os mais variados problemas, seja no casamento, na falta de expectativa com a vida, em relação às frustrações e às dificuldades nos relacionamentos de forma geral – com os filhos, a família, os líderes, colegas de trabalho etc. No entanto, jamais olham para dentro de si perguntando se não está falhando como ser humano.

O tema está também em inúmeros livros que leio e que, assim como esta reflexão, buscam minimizar a dor, esclarecer o que está acontecendo e oferecer soluções e saídas. São textos preparados por autores respeitáveis e com um currículo extenso na área de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. No entanto, o que se escreve não parece ser o que as pessoas entendem ou praticam. Inclusive isso irrita o egóico, o egocêntrico, o egoísta, o manipulador. Qual o porquê disso? Porque ele não consegue deixar de olhar para seu umbigo e quer que todos o compreendam, às vezes, até mesmo sem expressar o que pensa. Por que, novamente? Porque ele sabe no seu íntimo que ele não quer doar nada, só quer receber. Não admite estar errado, necessitar fazer mudanças profundas em sua personalidade, despir-se de sua arrogância, orgulho e intolerância. Na cabeça dele ele nasceu assim, e é assim que quer ser tratado, sem qualquer admoestação.

Ao me deparar com indivíduos com essas características tenho certeza de que soluções só poderão advir de um tratamento de choque que a própria Natureza vai aplicar. Ninguém foge a esse destino. Somente fugirá a um revés da vida se a entender e se melhorar como pessoa. É necessário tornar-se um ser humano de verdade. Portanto, em não se refazendo como indivíduo que faz parte de um todo, e assim inculcar em seu espírito o dever de respeitar desde o menor ao maior, em todos os sentidos da vida, nada mudará e ele acabará frustrado em todas as situações as quais esteja envolvido. Ninguém nasceu para ser um ermitão e viver sozinho. Somos seres sociais, com responsabilidades. Nossas responsabilidades abrangem nossos parentes mais próximos, os filhos que colocamos no mundo, nossa profissão, nossos amigos, nossa comunidade, nosso país, nosso planeta.

Você percebe que o desenvolvimento humano, não entrando em detalhes místicos, apenas humanos, nos indica o caminho desde o momento de nosso nascimento até o momento de nosso deixar este corpo carnal virar pó? Talvez você ainda não tenha se apercebido de que a responsabilidade de sua felicidade, alegria, bem viver, depende apenas de como você se comporta em relação ao mundo, ao seu próximo. Esta é a questão primária que você precisa inserir em sua mente e coloca-la em prática

Sei que nós, seres humanos, temos uma necessidade básica: sermos amados! Porém, isso só acontecerá se nos amarmos como seres humanos que compõem um todo. E esse todo precisa ser respeitado por indivíduo e indivíduo. Esse é o verdadeiro amor que temos que ter para conosco mesmos. A partir daí o respeito e o amor ao próximo é um passo bastante pequeno.

Pare de culpar a vida ou as pessoas sobre a sua infância. Aquilo que aprendemos a chamar de amor em nossas casas, desde a infância, será aquilo que vamos dar e receber como forma de amor. Agora, se achamos que não tivemos o amor que queríamos na infância, é porque nossos pais também não tiveram. Por que continuar esse círculo vicioso? Não seria muito mais digno você criar um círculo virtuoso, impedindo a geração da insatisfação e nos abastecendo de pensamentos positivos e doando a nossos pais e avós um carinho que a eles foi negado? Você será o impulsionador da mudança e receberá os aplausos da Vida.

Amor, amor, amor e amor. Artigo raro? Não. Trata-se de um sentimento acessível apenas a quem se conhece e sabe que o fluxo constante e ininterrupto de amor de que nós, humanos, tanto precisamos já está dentro de nós.

Em nossa infância, recorremos à figura dos nossos pais e dos adultos que nos rodeavam para aprender a ser “gente”. E, lembre-se, esse aprendizado se deu por afeto, por amor. Ficamos tão preocupados em copiá-los – afinal, isso nos daria a sobrevivência – que não tivemos tempo ou, ainda, oportunidade para aprender que a saída está dentro de nós mesmos e não fora. Na verdade, na infância não tínhamos essa competência; é na vida adulta que vamos reconhecer e melhor discernir para levar mudança ao nosso comportamento.

Bem, isso se chama maturidade. Mas será que você não cresceu por que não quis? Não! Você está onde está porque foi tudo o que deu para fazer, era tudo o que você sabia e podia fazer. Evidentemente, quando somos ignorantes, cometemos erros. Você já reparou quantos erros existem ao seu redor? Alguns chamam isso de maldade. Eu digo que esses comportamentos negativos vêm de uma profunda ignorância de si mesmo.

Procure o autoconhecimento. Ele é o caminho para se conquistar o amor-próprio em primeiro lugar e, consequentemente, o amor pelos outros. No entanto, ninguém aprende por decreto. Aprendemos por afeto e temos uma única saída, que é amar.

O seu entorno está confuso? Desagradável? Triste? Solitário? Ofereça amor… Você tem muito para dar! Surpreenda-se com o resultado.

UMA LINDA HISTÓRIA DE AMOR

um garoto e uma garota sentados num banco

              Elizabeth era uma garota simples que gostava de sair ao final da tarde. Ver o pôr do sol, a encantava e embalava seus sonhos de adolescente. Encontrar as amigas, após essa dose de emoção a fazia sorrir e espalhar alegria entre todas. Aquilo era rotina, elas se falavam todos os dias.

Ao sol se pôr Elizabeth se imaginava encontrando o garoto mais desejado da escola e nascia entre eles uma forte paixão. Era uma ilusão que chegava ao ponto de ela senti-lo ao seu lado.

Elizabeth estava com aquele ar imaginativo, quando as garotas chegaram e riram. Sabiam dos sonhos encantados da amiga.
_ Tá bom, você não quer acreditar, não acredite, mas não diz que não avisamos. Henrique terminou com aquela garota. Ele disse para o ficante da Ângela que está caído por uma garota muito quieta e estudiosa e acha que não tem chance com ela.

No caminho de casa Elizabeth deu de cara com Henrique, ele a cumprimentou:

              _Oi, como vai você?

 _Vou bem e você?

              _Tudo bem! Não, não fuja de mim. Por que sempre se comporta assim, quando me encontra? Que tal sentarmos ali no banco, de frente para o mar e tomarmos um sorvete. Juro que não vou machucá-la. Falou, Henrique, sorriso maroto e olhar dentro dos olhos dela.

Elizabeth espantou-se com o convite e muito mais com aquele sorriso. Seria ela a garota…?
_ A tarde está linda e logo vai anoitecer, quero curtir alguns momentos com a garota mais difícil da escola.

 Elizabeth não acreditava em seus ouvidos, mas se deixou ficar, enlevada com sonhos que viram realidade.