O homem dos meus sonhos

O homem dos sonhos

Amo você pelo que eu sou através dos seus olhos. Você me ama como se ama as estrelas, o infinito. Amo saber que eu posso parecer uma estrela. Mesmo sabendo que não sou, mesmo sabendo que é o seu amor quem me vê assim, sinto essa transformação em meu ser. Não sou tão generosa, nem tão bela e luminosa, como reluz no seu olhar. Mas o que importa o que penso de mim. O importante é saber o que você pensa de mim, porque assim eu acredito. Acreditando nessa beleza, torno-me melhor, sou tão especial quanto seu olhar é capaz de me enxergar. Transformo-me na pessoa madura, serena e segura que você tem tanta certeza que sou.

Você está iludido, mas consegue me iludir também. Ou seu amor me transformou, ou eu me transformei por você. O dom de não ver defeitos me faz gentil, consigo refrear meus tropeços. Seu jeito doce de me amar consegue fazer meus atos mais belos, mais honestos, tornou-me uma mulher de verdade.

Talvez você não me ame de verdade, talvez ame o amor, o sentimento, o envolvimento e não o objeto do seu amor. Talvez passe mais rápido para você e logo partirá em busca de um novo objeto de desejo. Não importa, este amor me fez melhor. Construiu, fortaleceu, desafiou meu sentimento. Na verdade ao contrário. Tenho certeza de que é amor. Um dia um amor de verdade me disse que “amor não é olhar para o outro, mas olhar na mesma direção”.

A simplicidade que extasia a alma é essa imensidão na essência do sentimento. Navego em seus braços e nessa ideia estupenda de ser amada, idolatrada. Foi o primeiro a conceber assim.

Se o homem é a essência do criador. Você é a essência da minha transformação. Sua alma é maiúscula. Suas qualidades sobrepujam qualquer ínfimo defeito, por que não o vejo, nenhum.

Você é o homem versado na arte de amar, falam do amor com delicadeza e revelando seu caráter na beleza das palavras e atos. Não precisa de autoafirmação, não grita aos quatro ventos sua virilidade jamais o ouvi falar mal de um ex-amor. Não transfigura suas mulheres em letras e verso que as reduzem e desvalorizam.

Tem olhos que vão além do que vê. Encontra o belo nos milímetros, no breve, no momento do toque, do afago. Enxerga múltiplas cores nos tons pardacentos, alvacentos e rosáceos dos corpos. Enxerta cenas de rara poesia nas coisas banais, cotidianas. Discorre sobre elas com cativante sensibilidade. Não quer só o tangível, mas busca o mais elevado, onde o toque se completa e sustenta.

Na verdade eu me apaixonei por você perdidamente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s